Poder Judiciário e PROCON Patos inauguram Unidade IV da Biblioteca Comunitária



Foi inaugurada na manhã de ontem, quarta-feira (16), na sede do PROCON Patos, a Unidade IV da Biblioteca Comunitária da cidade de Patos. A iniciativa é do Fórum Miguel Sátyro em parceria com a Prefeitura de Patos. As outras três unidades da biblioteca estão localizadas no próprio Fórum, no Rodoshopping, e no Hospital Infantil Noaldo Leite.

Para simbolizar a abertura do local, foi promovida uma pequena solenidade que contou com a participação de todo corpo de funcionários do PROCON, secretários municipais, vereadores, servidores do judiciário e da juíza diretora do Fórum, Dra. Joscileide Ferreira de Lira.

A abertura destas salas de leitura visam, de acordo com a idealizadora do projeto, a técnica judiciária Terezinha Vita, abrir canais comunitários de incentivo à leitura na cidade.

“O objetivo dessa biblioteca é levar a leitura ao maior número de pessoas possível, e criar um cantinho da leitura na nossa comunidade. Nosso projeto vem obtendo bastante êxito, pois a nossa ideia inicial era apenas abrir a unidade do fórum, e com sucesso da ideia nós já estamos hoje abrindo a nossa quarta unidade,” disse a servidora.

O PROCON Patos é o primeiro órgão municipal a receber a iniciativa. Segundo o secretário da pasta, Mainar Júnior, desde que foi pensada sua instalação, o setor de Educação para o Consumo iniciou uma campanha de arrecadação de livros para o cantinho que seria ali instalado.

“O PROCON Municipal de Patos a convite do poder judiciário do Estado da Paraíba está disponibilizando a partir de hoje o cantinho da leitura. Esse espaço tem o objetivo de incentivar e disseminar a leitura em nossa população. Os livros todos aqui são de provenientes de doação. Além de fazer a leitura aqui, a nossa política de acesso a aos livros também será de troca, onde quem tem um livro em casa que já tenha lido, poderá trazer e trocar por algum que tenha aqui e que ela tenha interesse de ler. Assim a gente mantém o acervo atualizado e estabelece essa dinâmica de leitura,” comentou Mainar.

Para a juíza Dra. Joscileide Ferreira, a leitura estimula o processo de desenvolvimento de uma comunidade, além de promover e ampliar o acesso à cultura. “Essa já é a nossa quarta unidade. Ler é fundamental, hoje vivemos tempos que diante de tantas redes sociais os livros estão esquecidos, então é importante incentivar a leitura, pois a leitura é uma fonte inesgotável de conhecimento,” afirmou a juíza.

Podem ser encontrados no acervo volumes de diferentes gêneros literários. A iniciativa também está aberto à doações da população de forma geral.

Corodecom