PMDB de Patos realiza convenção no domingo



O PMDB de Patos juntamente com partidos aliados do prefeito Nabor Wanderley realiza no próximo domingo, dia 29, sua Convenção Municipal no Ginásio das FIP a partir das 16hs. A convenção servirá para homologar as candidaturas a prefeito e vice-prefeito de Nabor Wanderley e Ivânio Ramalho, respectivamente, atuais prefeito e vice-prefeito.


Ontem pela primeira vez Nabor admitiu que seria candidato a reeleição. A base aliada do prefeito é composta por partidos como PC do B, PT, PSB, PHS, PR, PRB, PSL, PCB, PMN, PMDB e PT do B. Segundo ele, até domingo outros dois partidos deverão ser anunciados como apoios. Nabor disse que outros apoios podem ser contabilizados de dissidentes de outros partidos que preferem não anunciar apoio oficialmente por questões internas dentro de partidos.


O prefeito esteve reunido ontem(sexta-feira) com pre-candidatos do PMDB fechando os últimos detalhes das coligações. “Alguns impasses ainda não permitiram fechar tudo, mas deveremos definir até domingo, dia da convenção”, revelou Nabor.


De acordo com o prefeito, na eleição proporcionou deverá haver de duas a três coligações dependendo dos acertos finais. Nabor desmentiu que o presidente da Câmara Municipal, Marcos Eduardo, tenha ameaçado deixar sua base caso alguns problemas de ordem de fechamento das coligações não fossem resolvidos. “Marcos Eduardo voltou para ficar no PMDB. A oposição parte do pro desespero e tenta desastibilizar nosso grupo. Já estamos vacinados”.


Segundo Nabor, enquanto os impasses nas coligações na proporcional não são superados, de uma coisa já é certa: todos os partidos de sua base já decidiram pelo apoio à chapa majoritária encabeçada pelo atual prefeito Nabor Wanderley e Ivânio Ramalho(PMDB). “Domingo será um momento mais de homologação. Essa dobradinha deu certo em 2004 e não porque mudar”.


De acordo com o prefeito, seu grupo marchará unido e forte para prosseguir com o projeto para cidade que passa pela sua reeleição. “Temos apoios determinantes que farão a diferença. Sei também que nosso projeto está dentro da vontade soberana do povo”.


Nabor disse que tem consciência do governo popular que vem fazendo. “Não é à toa que conseguimos aprovação de mais de 80% da população com um índice de mais de 60% nas pesquisas de intenções de voto. Mas isso não é definitivo. É momento,” acredita ele, acrescentando que a disputa será difícil, mas que seu grupo está firme.


Assessoria