“Peteca e Edmilson traíram a nossa coligação”, diz Madiel Conserva em encontro do PV



Em uma reunião bastante entusiasmada, filiados do Partido Verde – PV se encontraram na Associação Comercial e Industrial de Patos –ACIAP neste domingo, dia 15, às 09:00 h. O encontro político foi bastante prestigiado por dezenas de filiados, simpatizantes e pré-candidatos a vereador nas eleições deste ano. Ao comando de Madiel Conserva, presidente do PV, os presentes afinaram o discurso e traçaram as estratégias para enfrentar a campanha proporcional rumo a Câmara Municipal de Patos, Casa Juvenal Lúcio de Sousa.

Na composição da mesa estiveram presentes o ex-vereador Luiz da Barra, Toinho Nascimento, o ex-vereador Dito, Janaina Ferreira, ex-vereador Roland Torres, Paulinho Lacerda e o presidente do Partido, Madiel Conserva. Os pré-candidatos receberam material de orientação sobre a tática e a estratégia para se guiar na campanha concorrida para vereador.

O PV conseguiu fazer um time de pré-candidatos que podem surpreender nas eleições de 2012. Nomes como o ex-vereador Tião, Toinho Nascimento, Pacatá, Roland Torres, Joabel,  Gustavo"Joabel Ramos, Lucinha, Fatinha, Góia, Roquinho, Eunice, Paulinho Lacerda, pastora Irenice, Loló do Morro, Dito, Lairton da Barra, Preta, Lúcio Frazão e tantos outros prometem fazer uma campanha de perspectivas positivas. O PV conseguiu distribuir bem seus pré-candidatos em diversas localidades de Patos. Alguns desses nomes estão ainda no anonimato, mas que, segundo Madiel, tem trabalhos prestados em suas comunidades.

Ao fazer uso da palavra Madiel Conserva foi taxativo: “Peteca e Edimilson traíram a nossa coligação nas últimas eleições. Eles não souberam honrar os votos que a coligação do Chapão os deu”, desabafou. Alguns pré-candidatos, e o próprio presidente, se referiram ao distanciamento dos atuais vereadores Peteca e Edimilson com relação às orientações da coligação denominada popularmente de Chapão que conseguiu eleger os dois.

O Partido Verde não se posicionou nesse encontro com relação às eleições para prefeito. Até agora o partido está mais centrado na "Pacatáeleição proporcional que promete ser acirrada em busca de um das treze vagas na Câmara Municipal de Patos. Roland Torres, ex-vereador que  também foi presidente da Câmara, lamentou que a Casa Juvenal Lúcio de Sousa fosse ter menos vaga para vereador que as cidades de Sousa e Cajazeiras. “Os gastos serão os mesmos com treze ou dezessete vereadores. O que mudará será a representatividade que prejudicará a cidade de Patos”, confessou.

 

Jozivan Antero – patosonline.com

"Goia