Brasil

Pela primeira vez, Brasil ultrapassa a marca de 3 mil mortes por Covid-19 em 24 horas

Brasil bateu seu próprio recorde de mortes diárias por Covid-19 ao registras 3.251 novos óbitos nas últimas 24 horas. Com isso, o total de vítimas fatais subiu para 298.676. O recorde anterior era do dia 15 de março, quando foram contabilizadas 2.841 novas mortes. No mesmo período, foram registrados 82.493 novos casos da doença, aumentando o total de infectados pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) e suas variantes para 12.130.019. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS) através de atualização de boletim realizada nesta terça-feira, 23, às 18h. A taxa de mortalidade aumentou para 142,1 a cada 100 mil habitantes, assim como a taxa de incidência, que foi para 5.772,2 a cada 100 mil habitantes. A taxa de letalidade segue estável em 2,5%.

O país vive um momento crítico da pandemia, em meio a relatos de baixo estoque de oxigênio, lotação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e falta de medicamentos essenciais para o tratamento do coronavírus. Além disso, a vacinação não está acontecendo com a celeridade necessária. O novo cronograma de vacinação do Ministério da Saúde reduziu em 9,85 milhões a previsão da quantidade de imunizantes contra a Covid-19 disponíveis no mês de abril para todo o Brasil. No total, segundo o arquivo de 19 de março, o número de doses a serem distribuídas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) caiu de 57.179.258 para 47.329.258. Entre as que serão emitidas em menor número estão a Pfizer e a Oxford. Até hoje, mais de 12 milhões de pessoas receberam a primeira dose, cerca de 5% da população.

O Estado de São Paulo também registrou um novo recorde de mortes causadas por complicações da Covid-19. Nesta terça-feira, 23, foram 1.021 óbitos contabilizados nas últimas 24 horas. Com os novos dados, divulgados pela Secretaria Estadual da Saúde, o Estado soma 68.623 vítimas do coronavírus. Em número de casos, são mais de 2,3 milhões de ocorrências. Segundo a gestão estadual, os novos falecimentos não se referem apenas a mortes que aconteceram nas últimas 24 horas, incluindo dados acumulados do final de semana, que teve média diária de 94 óbitos entre domingo e segunda. O recorde anterior era de 16 de março, com 679 vítimas em um dia.

Jovem Pan

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo