Pela 2ª vez TSE não consegue achar Manuel Júnior



O Tribunal Superior Eleitoral registrou nesta quarta-feira (9) a segunda tentativa frustrada de citar o deputado federal Manoel Junior (PMDB) no processo impetrado pelo suplente Bonifácio Rocha.

Na ação, o suplente alega que o deputado deixou o partido pelo qual se elegeu “sem sofrer nenhum tipo de perseguição, discriminação, ou qualquer outro tipo de retaliação”. A acusação alega ainda que a legenda não mudou seu perfil ideológico ou fugiu de sua carta partidária.

No dia 28 de novembro o TSE teve a primeira tentativa frustrada de citação. Manoel Júnior e Marcondes Gadelha são acusados de incorrerem na lei de infidelidade partidária, já que trocaram de partido sem justa causa.

Na Paraíba, apenas um deputado foi cassado por incorrer na infidelidade. Foi o deputado Walter Brito Neto que era filiado ao PFL (atual DEM) e se filiou ao PRB. Em todos os casos a justificativa para desfiliacao foi à perseguição política.  

PB Agora