Sertão

Pedra de cerca de 5 kg cai em telhado de casa após explosão em pedreira na cidade de Cajazeiras. VÍDEO

O fato se deu devido ao trabalho de uma pedreira que funciona próximo das residências. Uma detonação de um fogo arremessou a pedra que causou o dano. A reportagem da TV Diário do Sertão foi ao local e conversou com um morador

ÓTICAS GUIMARÃES

Uma família que reside na Travessa José Gonçalves Rolim, no bairro Cristo Rei, em Cajazeiras, tomou um susto na última segunda-feira (09) quando uma pedra de aproximadamente 5 kg ultrapassou o telhado e caiu dentro de casa.

O fato se deu devido ao trabalho de uma pedreira que funciona próximo das residências. Uma detonação de um fogo arremessou a pedra que causou o dano.

A reportagem da TV Diário do Sertão foi até o local do ocorrido e conversou com um dos moradores da casa. Eric Lacerda, ele que é professor de dança e bailarino, reside no local com sua irmã e seus avós, estes com 75 e 76 anos respectivamente. Ele disse que no momento da explosão estava com sua irmã em um dos cômodos da casa.

Segundo Eric, seus avós também estavam em casa, mas em outro local. Ele explicou que o cômodo onde foi atingido pela pedra, foi entre o banheiro e a cozinha. Segundo o morador, sua irmã estava fazendo as atividades domésticas e tinha acabado de arrumar a cozinha quando aconteceu o estrondo. “Foi muito rápido, questão de 5 segundos”, disse.

A pedra fez um buraco no telhado causando um grande susto à família e vizinhos.

“O barulho foi enorme, ficamos totalmente assustados, foi uma situação muito constrangedora”, relatou Eric.

Segundo ele, esta é a segunda vez que pedras atingem as casas. O jovem explicou que os vizinhos ficaram preocupados e vieram até a residência para ver como a família estava.

ESTRAGOS

Conforme a família, foram vários estragos como: danificação da fiação, do telhado, entre outros. De acordo com Eric, funcionários da empresa que trabalha na pedreira consertaram algumas coisas na residência.

RECEIO/APELO

O receio que há entre as pessoas da rua é que uma hora ou outra aconteça algum desastre, visto que, o local é habitado e algumas pessoas tem o costume de ficar nas calçadas conversando, além dos transeuntes que andam pelo local.

Os moradores pedem que providências de precaução e segurança possam ser utilizadas pelos trabalhadores da pedreira para evitar danos maiores à comunidade.

Fonte: Diário do Sertão


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo