PCdoB se fortalece e pretende sugerir ao PMDB o nome de Zeca para vice-prefeito



Recentemente o PCdoB realizou 27 novas filiações em Patos. As mais divulgadas foram as do suplente de vereador, Suélio Caetano; de doutor Edmilson, cardiologista; de Zeca, secretário de Educação; de Silvan Firmino, do Taflóide; de Cláudio Pascoal, da Rádio Princesa; do militar Valdery Benício; do jornalista Genival Júnior e da vendedora Joaninha do Bilhetão. Também se filiaram ao partido os advogados Damião Guimarães e Francisco Urquiza.

Nomes conhecidos e nomes nem tão conhecidos assim chegaram ao PCdoB com propósitos diferentes: alguns com o intuito claro de concorrer para vereador nas eleições do ano que vem e outros com o objetivo de colaborar com o partido.

Logo que o secretário de Educação, José Francisco de Souza, o Zeca, assinou sua ficha de filiação a direção do partido sugeriu o nome dele não para vereador, mas para vice-prefeito na chapa encabeçada pelo PMDB. “Que Zeca ganha para vereador eu tenho certeza, mas a nossa intenção, a intenção do PCdoB, é indicar o nome dele para ser vice de Francisca Motta ou Ivânio Ramalho, que são, por enquanto, os dois nomes mais cotados que o PMDB dispõe para concorrer as eleições de 2012”, disse o sindicalista e filiado antigo do Partido Comunista do Brasil, José Gonçalves.

Para José Roberto de Lima, presidente do Comitê Municipal, a proposta não é estapafúrdia e tem sentido sim senhor: “Se o nome de Zeca vinha sendo lembrado até para prefeito eu acredito que não tem nada demais a gente pensar em lançá-lo como vice”, diz ele.

O secretário Zeca, quando da sua filiação, não deixou claro o que pensa e disse que vai respeitar as decisões do partido. “Não sou de impor nada, estou num partido e respeito o coletivo desse partido, mas meu nome está à disposição para o que o partido achar melhor”, disse ele.

 O PCdoB dirige muitas associações comunitárias e sindicatos em Patos, tirou com seus cinco candidatos uma expressiva votação nas últimas eleições municipais, sendo decisivo para a eleição de Edileudo, do PT, e agora espera indicar o vice-prefeito. Resta saber o que o PMDB de Patos pensa.

 

 

Wandecy Medeiros – [email protected]

Folha Patoense