Patos ocupa 5ª posição no ranking dos vereadores da PB que fazem ‘farra’ com diárias e gastam quase



Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) aponta que os vereadores paraibanos abusam do recebimento das diárias recebidas e chegaram a gastar quase meio milhão de reais.

Os dados revelam que 342 vereadores dos 223 municípios paraibanos receberam R$ 496.354,64 em diárias entre os meses de janeiro e outubro de 2011.

Os primeiros lugares do ranking dos gastadores de diárias estão os presidentes das Câmaras.

A lista é liderada por Marcos Barros de Sousa (PSDC), parlamentar de Cajazeiras, que recebeu R$ 12,9 mil de janeiro a outubro de 2011.

Em segundo lugar, está José Muniz de Lima (PSDC) do Conde, que embolsou R$ 11,9 mil.

O terceiro é o vereador de Princesa Isabel, Domingos Sávio Maximiano Roberto, que recebeu R$ 11,1 mil.

O quarto lugar foi ocupado por Cícero Bernardo Cezar (PR), presidente da Câmara de Cacimbas, que faturou R$ 10,89 mil.

A cidade de Patos ficou com a quinta posição do ranking com o Presidente da Câmara Marcos Eduardo Santos (PMDB) que se beneficiou com R$ 9,8 mil por cinco diárias para local não informado ao Sagres do TCE.

As justificativas dos vereadores parecem seguir a mesma regra e são quase sempre iguais. De acordo com eles, os valores foram usados para pagar despesas com hospedagens, alimentação e transporte durante viagens para João Pessoa, Campina Grande e outras cidades do Estado e também para as cidades de Natal, Recife e Brasília, com o objetivo de participar de congressos e cursos de qualificação.

Embora tenha ocupado a quinta colocação no ranking dos “esbanjões” por ter recebido de uma vez só quase R$ 10 mil, a justificativa do Presidente da Câmara de Patos Marcos Eduardo é a que chama mais atenção.

De acordo consta no Sagres, o dinheiro recebido pelo parlamentar foi referente a cinco diárias para local não informado. Sendo assim, o valor de uma diária saiu por quase R$ 2 mil

Procurado pela imprensa, Marcos Eduardo atendeu ao telefonema e ao tomar conhecimento do assunto se passou por um assessor e disse: “O vereador está em João Pessoa”. Perguntado se havia outro número de telefone que fosse possível falar com o vereador, respondeu que não. Segundos depois, solicitou que fosse deixado um contato para retorno. “Assim que ele (Marcos Eduardo) ligar eu passo o recado para que ele entre em contato”, disse o vereador se passando por assessor.

Minutos depois, quem atendeu ao telefone foi uma mulher que se identificou com sendo a esposa de Marcos Eduardo Santos. Ela disse que estava em João Pessoa com o vereador e que “ele deu uma saidinha e deixou o telefone no carro, mas volta daqui a pouco”.

Mesmo após várias tentativas para falar com o parlamentar, ele não mais atendeu às ligações, nem retornou para os números que foram deixados.

Com os R$ 9,8 mil recebidos por Marcos Eduardo por cinco diárias, seria possível passar 13 dias viajando por Madrid, Paris e Londres, com direito a translado, visitas a museus, parques e passagem aérea. Ainda sobrariam R$ 4,4 mil. Isto porque um pacote (promocional) de viagem para três capitais da Europa custaria R$ 5,34 mil.

 

MaisPatos.com