• Dra Milena
Locais

Patoenses reclamam de aumento relâmpago e abusivo no preço dos combustíveis de alguns postos de Patos. Procon diz que vai fiscalizar

ÓTICAS GUIMARÃES

Antes mesmo de novas cargas de combustíveis chegarem a Patos, vários postos aumentaram os seus preços nas bombas. É o que dizem vários internautas que ligaram para redação do Patosonline.com no fim da tarde desta quinta-feira, dia 10 de março.

O abuso vem após a Petrobras anunciar para esta sexta-feira (11), um aumento de 18,8% no preço da gasolina, e 24,9% para o diesel. Consequentemente, os preços passam de R$ 3,25 para R$ 3,86 da gasolina e de R$ 3,61 para R$ 4,51 do diesel nas distribuidoras. Os valores nas bombas dependem de outros fatores, a exemplo dos impostos, taxas e lucro das empresas.

No Brasil, o preço médio da gasolina deve ficar em torno de R$ 6,57, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A reportagem do Patosonlinecom conversou com o secretário de Defesa do Consumidor, Ítalo Torres, tendo em vista as reclamações de abuso, uma vez que o combustível que ainda consta em Patos foi comprado pelo preço menor, sem esse novo aumento. O secretário afirmou que equipes do PROCON de Patos estão a postos e estarão fiscalizando os postos de combustíveis da cidade.

“Iremos fiscalizar. Já estou com a equipe pronta para amanhã iniciarmos a fiscalização em todos esses postos de combustíveis e, aqueles que praticaram o aumento indevido dos preços, serão autuados e multados. Conforme determina o CDC, o aumento injustificado do preço de produtos e serviços configura uma prática abusiva e deve ser punida”, afirmou o secretário.

O cidadão também pode denunciar. Em caso de aumentos abusivos ou redução tardia nos preços, quando há queda no preço do combustível, o consumidor pode ligar para o PROCON e denunciar o posto de combustível através dos seguintes números: 83. 3423-3629 ou 83. 99384-9902.

Saiba mais

O Senado Federal aprovou o Projeto de Lei 1.472/2021, nesta quinta (10), que deverá reduzir o preço dos combustíveis em todo o país. A medida visa estabilizar os preços, evitando as oscilações constantes, por meio de um Fundo de Amortização. O projeto agora segue para a Câmara dos Deputados, onde passará por votação.

Veja abaixo o vídeo feito por um consumidor de uma fila que se formou em um dos poucos postos que não aumentou o preço:

Patosonline.com


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo