Gerais

Paraíba não irá emitir novos modelos de carteiras de identidade em 2022, após erro em sistema de dados do Governo Federal

Ele destaca que as emissões dos atuais modelos da carteira de identidade continuam sendo gerados normalmente à população. Apenas as novas versões do modelo da CID é que começaram apenas a partir de março.

ÓTICAS GUIMARÃES

A Paraíba não irá mais emitir o novo modelo das carteiras de identidade em 2022. Como obtido pelo ClickPB, em contato com o diretor do Núcleo de Identificação da Polícia Científica (IPC-PB), Marcelo Lopes, nesta terça-feira (29), um novo prazo foi estabelecido e as novas emissões dos modelos mais modernos estão previstas para o primeiro semestre de 2023. Ele destaca que as emissões dos atuais modelos da carteira de identidade continuam sendo gerados normalmente à população. Apenas as novas versões do modelo da CID é que começaram apenas a partir de março.

A mudança está relacionada a um problema no sistema de dados do governo federal que prejudicou o andamento do processo das emissões. “Se o governo federal resolver umas pendências de tecnologia. Problemas em relação a base de dados do CPF”, relacionou o gestor acerca da alteração no cronograma da emissão dos documentos. A nova CID promete trazer um novo formato, ainda mais completo com os dados do cidadão. 

Ainda de acordo com ele, os estados que tentaram implantar os primeiros sistemas das novas emissões não conseguiram implantar 100%, “então optamos por aguardar resolver e implantar 100% com as novas emissões”, destacou alertando que quem precisar da carteira de identidade as emissões continuam sendo geradas normalmente. Apenas as novas versões do modelo da CID é que começaram apenas a partir de março.

Dentre as principais diferenças entre a antiga e a nova carteira está a atualização no sistema de dados. Na antiga versão, o Estado é responsável por emitir uma numeração para o documento, dessa forma, o cidadão que tira a primeira via em um Estado e solicitasse a segunda via em outro teria assim dois números de RG diferentes. Um sistema tido como defasado já que era possível ter até 27 números de RG diferentes, caso o cidadão solicitasse uma via em cada Estado.

Com a implementação do novo sistema, o número do CID não será mais emitido por cada Estado, e será composto pelos 11 dígitos do CPF. Logo, o novo documento unifica o RG com o CPF, onde a numeração de validação será o próprio Cadastro de Pessoa Física. Vale lembrar que para ter acesso ao novo documento, é preciso regularizar o CPF. Outro detalhe importante sobre o tema é que documento de identidade atual ainda será valido por 10 anos, logo, somente em 2032 o novo CID será obrigatório para todos os brasileiros.

Fonte: ClickPB


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo