Padre de Araruna é suspenso após aceitar cargo no Governo



Mais um bispo da Paraíba puniu na tarde desta quarta-feira (4), com a suspensão de ordem, um padre que tem história política no Estado. Desta vez o caso aconteceu em Araruna, onde o bispo dom Francisco de Assis Lucena proibiu o padre Nilson Nunes de exercer suas atividades eclesiásticas.


A questão desta vez foi em represália ao fato do padre ter aceitado o convite do governador José Maranhão (PMDB) para ocupar o cargo de secretário executivo de Desenvolvimento Humano da Paraíba.


O bispo, que já tinha proibido os padres da região do brejo paraibano de participar ativamente da política local, diz que a suspensão vale pelo tempo em que o religioso permanecer na função político-administrativa do Estado.


No final do mês passado, o arcebispo metropolitano de João Pessoa, dom Aldo Pagotto, já tinha tomado medida parecida ao suspender de suas funções eclesiásticas o padre Luiz Couto, deputado federal pelo PT.


No caso de Couto, contudo, o motivo alegado seria algumas declarações do religioso sobre o uso de camisinha, o combate à homofobia e o celibato.


Paraiba1.com.br