Paciente reclama de atendimento no Hospital Regional de Patos e assessoria de imprensa responde sobre o caso



A senhora Iracema Ferreira Araújo Lima, moradora do bairro Jardim Queiroz em Patos, entrou em contato com a reportagem do portal de notícias Patosonline.com para relatar que sofreu um acidente com uma agulha de costura que perfurou seu olho, e que ao procurar socorro do Hospital Regional de Patos, teria sido negado o atendimento por não existir escala para oftalmologista.

Ela disse que após a perfuração ficou sentindo uma pasta no olho, dai ligou pra o SAMU e o serviço recomendou que ela buscasse o Hospital para ser atendida por um olftalmologista, que não estava de plantão nesse final de semana.

Após ser encaminhada para a clínica geral, a médica passou apenas uma pomada e pediu que a paciente buscasse um oftalmologista particular na segunda-feira, conforme relatou a paciente.

Hospital Regional reponde:

Eliane Sobral, assessora de imprensa do Hospital Regional de Patos, conversou com nossa reportagem e explicou sobre a situação. Ela disse que o hospital não dispõe de escala aos finais de semana para atendimento de oftalmologia, e que em caso da necessidade desse profissional, para atender casos de emergência, o paciente é encaminhado para o hospital de trauma em Campina Grande.

No caso relatado pela senhora Iracema, a assessora de imprensa disse que uma médica que tem competência para avaliar o caso, atendeu ela e procedeu corretamente diante do caso.

Portanto, a médica que atende casos de clínica geral fez o atendimento e recomendou que a paciente retornasse na segunda-feira quando teria o atendimento com o especialista. Porém, ela disse que a paciente teria sido agressiva com a médica e ainda tomou o prontuário médico que levou consigo após sair daquela unidade hospitalar.

Em suma, a assessora de imprensa relatou que não houve nenhum atendimento equivocado, mas sim uma atitude de agressividade por conta da paciente, que acabou perdendo toda a razão.

Patosonline.com