Ouça aqui: Cássio fala sobre a expectativa do julgamento do TSE



O candidato eleito para o Senado com mais de um milhão de votos nas eleições do último dia 03, Cássio Cunha Lima (PSDB) falou nesta segunda-feira (11), em entrevista à Rede Paraíba SAT, da expectativa sobre o julgamento da ação que tramita no Tribunal Superior Eleitoral sobre o registro da sua candidatura. A ação chegou a entrar na pauta de julgamento da semana passada, mas acabou suspensa por falta de quorum. Cássio se disse surpreso e atribuiu o fato ao seu adversário político, o governador José Maranhão (PMDB)

“Não houve quorum para o meu caso, especificamente, porque os dois substitutos estavam impedidos por terem atuado na acusação contratados por José Maranhão. “Eu confesso que não entendo porque tanta perseguição. Qual a razão que leva Maranhão a não me esquecer?”, indagou.

Segundo Cássio, o julgamento foi mais uma vez adiado porque Maranhão contratou um renomado advogado, o ex-ministro do TSE, Torquato Jardim para tentar impedir a sua posse no Senado da República, o que ele considera uma demonstração renovada de desrespeito à soberania do voto popular por parte do governador da Paraíba.

“Talvez não satisfeito com o fato de ter me tirado o mandato de governador, Maranhão agora tenta impedir que eu assuma o Senado contratando um advogado que pediu o adiamento do julgamento em decorrência de uma viagem, que por fidalguia o meu advogado, Dr. Alckmin terminou por acolher e aceitar o pedido em nome da boa convivência que deve existir entre as pessoas e os advogados “, explicou.

Cássio disse ainda que ao invés de Maranhão estar contratando advogado para tentar impedir a sua posse, deveria destinar os honorários expressivos a instituições a exemplo da APAE de Campina Grande, que enfrenta muitas dificuldades ou ao Hospital Padre Zé em João Pessoa.
 
“Ele daria uma utilidade muito mais nobre a esse recurso, mas eu não sei por que ele não me esquece, não sei por que ele me persegue tanto. O fato é que nós que vamos ter que aguardar mais uma semana para que o TSE eleitoral se manifeste sobre a pendência que existe em relação a minha candidatura”, disse.

Ouça

Texto – paraibaonline

Áudio – Rádio Espinharas de Patos