Gerais

Órgão máximo do Ministério Público de SP confirma inocência de Maurício Alves em Fake News

O Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo, por unanimidade, acatou parecer do promotor Pedro Henrique Demercian, no procedimento investigatório que concluiu que não existiu absolutamente nenhuma irregularidade ou favorecimento a empresas registradoras na gestão do Paraibano Mauricio Alves

Na mesma linha, a decisão foi categórica em corroborar com a legalidade de todos os procedimentos atestando sua legalidade e observância aos tramites legais.

Em julho deste ano o site investigativo The Intercept trouxe longa matéria onde assegura que os ataques através de Fake News contra Mauricio Alves foram patrocinados pela empresa Infosolo que responde a diversos processos acusada de corrupção tendo, inclusive, mudado de nome após ações criminais de grande repercussão ocorridas no estado do Paraná onde a empresa possui praticamente o monopólio e os maiores preços no país.

Procurado, Mauricio Alves disse que recebe com serenidade mais uma decisão favorável, agora do Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo que atestam sua inocência e, inclusive, elogiam a forma transparente e eficiente no processo de credenciamento.

Segundo Alves, que também ficou estarrecido com as informações repassadas na reportagem do Intercept, “essa ação criminosa com certeza teve origem na insatisfação com o credenciamento de diversas novas empresas no setor e a agilidade no pronto atendimentos de solicitações que procurassem aumentar a concorrência no segmento e reduzir preços ao consumidor, já que São Paulo possui o menor preço nesse segmento e também o maior número de empresas credenciadas o que efetivamente contraria os interesses de quem quer o monopólio dos serviços e a alta dos preços”.

Clique e leia toda a desição

Conselho Superior MPSP.pdf

Portal 40 Graus

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close