• Dra Milena
Gerais

ONG Adora Patos critica projeto de castração química de cães machos em Patos. Gestão se pronuncia e diz que secretário apenas expôs essa possibilidade

O Patosonline.com fez contato com a Coordenaria de Comunicação da Prefeitura Municipal de de Patos que nos enviou mensagem

ÓTICAS GUIMARÃES

A redação do Patosonline.com recebeu na manhã desta terça-feira, 05 de julho, um texto enviado pelo presidente da Organização Não-Governamental Adota Patos, Rafael Gomes, Rafael da Civil, criticando a possibilidade de castração química de cães machos  em Patos.

Veja o texto:

“Mais uma vez o município de Patos querendo burlar uma decisão transitada em julgado, quer baratear o custo de uma castração ou ludibriar a população afirmando que vai resolver a problemática fazendo castração química. Esse método traz várias consequências, visto que a castração em massa nunca foi totalmente testada, num contexto como o de Patos, onde se tem além da superpopulação canina, as variantes que são as doenças e a fome que assolam os animais de rua. Agora ficamos a perguntar: se o município acha que teve uma brilhante ideia em fazer castração química de cães machos, já que é tão barato e viável, e as fêmeas? E os felinos ? Será que a população canina de Patos são somente cães machos ? E como e quem vai fazer o acompanhamento dos animais ” esterelizados?”, E a leichmaniose que assola a cidade? E as outras zoonoses como o verme do coração que também vem crescendo ? Enfim, é paliativo desnecessário e sem noção. A questão não é somente castrar cães machos e sim viabilizar o bem estar dos animais e da população. Além do mais, a incompetência de quem propõe algo tão limitado se sobrepõe ao excesso de problemas que a cidade já tem, pois basta dar uma voltinha pela cidade pra perceber a olho nú a falta de compromisso com o cidadão. Por fim, somos adeptos da esterilização sim, mas de forma responsável e dentro de um parâmetro que anule quaisquer divergências ou causem maus tratos aos animais somente com a desculpa de atender o princípio da economicidade. A Ong Adota vai acompanhar toda e qualquer ação que seja direcionada para o bem estar animal, mas não vamos permitir qualquer desvio de conduta que visem somente mostrar a resolução do ponto de vista econômico e midiático. Estamos de olho e vamos fiscalizar”.

 O QUE DIZ O MUNICÍPIO:

O Patosonline.com fez contato com a Coordenaria de Comunicação da Prefeitura Municipal de de Patos que nos enviou a seguinte mensagem:

“A castração química não está sendo feita no município, o secretário Leônidas Medeiros apenas expôs essa possibilidade, uma vez que existe a discussão com a equipe técnica da secretaria de saúde, e só iremos realizar o procedimento com respaldo técnico e com responsabilidade, garantindo a saúde do animal”.

Como funciona: Castração química em cães

A esterilização cirúrgica é a maneira mais segura e eficaz de controlar a reprodução dos cães, além de impedir o aparecimento de outras patologias. No entanto, o uso da castração química em cães está se difundindo como uma maneira de evitar a superpopulação de cães de rua.

Vantagens e desvantagens da castração química em cães

De certa forma, a castração química em cães pode ser uma ótima alternativa à cirurgia. Apesar disso, também há um lado negativo. Por isso, o melhor a fazer é conversar com o seu veterinário para que ele ofereça as melhores opções para o seu cachorro.

Vantagens da esterilização não cirúrgica em cães

  • É um procedimento mais barato e mais simples.
  • Além disso, é uma boa opção para donos de cães que temem as cirurgias.
  • ONGs e protetores que ajudam os animais poderiam esterilizar muito mais animais.
  • Como não há cirurgia, há menos dor, estresse e menor possibilidade de hemorragia, hérnias e infecções, entre outras consequências cirúrgicas.
  • Nas regiões em desenvolvimento, onde não existem as instalações necessárias para realizar as esterilizações, é uma boa alternativa.

Desvantagens da castração química em cães

  • Podem aparecer efeitos colaterais no testículo, tais como dor, inchaço, vermelhidão e irritação.
  • Outros sintomas como letargia ou diarreia também podem aparecer.
  • Os hormônios sexuais continuam a ser produzidos, de modo que o comportamento sexual do macho não desaparece. Além disso, certas doenças causadas por esses hormônios ainda podem ocorrer, tais como hiperplasia da próstata ou câncer de testículo.

Vida Anima Guararujá

Patosonline.com  


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo