O Ministério Público (MP) pediu na última quarta-feira (10) a prisão temporária do fisioterapeuta Lavoisier Moras preso na manhã da terça-feira, dia 9, suspeito de ameaçar de morte o seu irmão Langstein Morais, em Patos, no Sertão da Paraíba.

O fato aconteceu no interior da Ótica Santa Luzia, pertencente a Langstein Morais, localizada no Edifício Estevam, na Rua Pedro Firmino, após um desentendimento familiar.

Nessa quinta-feira (11) durante a Audiência de Custódia, a Justiça acatou os argumentos do Ministério Público, baseados nos autos da prisão em flagrante, e manteve a prisão temporária de Lavoisier Morais.

Em entrevista ao repórter Fábio Diniz, o promotor substituto da 1ª Vara do Fórum da Comarca de Patos, Uirassu de Melo Medeiros, explica seu entendimento para o pedido da prisão temporária do fisioterapeuta. Ouça:


 

Airton Alves com informações da Rádio Arapuan FM