Três mulheres de uma mesma família foram esfaqueadas no meio rua, na Vila Ferroviária, no bairro Santa Terezinha, em Pocinhos, no Agreste paraibano.

O suspeito das agressões é um parente das vítimas que mora vizinho a elas.

Segundo a Polícia Civil, as agressões ocorrem depois de uma confusão entre suspeito e vítimas, por causa do volume alto de um som.

O caso ocorreu nesta quarta-feira (9).

Segundo testemunhas, o suspeito estava em frente a casa onde mora aguardando as vítimas saírem da residência.

Ele teria atacado primeiro uma mulher de 45 anos, armado com uma faca.

Ao ouvir os gritos dessa mulher, a filha dela e a nora correram para tentar ajudá-la, mas também acabaram sendo atacadas pelo agressor.A nora que tentou ajudar está grávida.

Segundo testemunhas, o agressor só parou de bater e ferir as mulheres com a faca depois que um homem chegou ao local e entrou em luta corporal com o suspeito. Depois disso, o suspeito fugiu para um prédio abandonado e jogou a faca.

Ele foi preso quando voltou para casa, ainda nesta quarta-feira.

Uma parente das vítimas, que não quis se identificar, disse em entrevista a TV Paraíba que o suspeito e as vítimas tinham uma “rixa” por causa de volume de som alto. Ela explicou que o agressor costuma ficar em casa consumindo bebidas alcoólicas até a madrugada e com volume de som alto.

Segundo ela, suspeito e vítimas já teria discutido outras vezes quando a mulher pedia para ele baixar o volume do som.

O suspeito está na cadeira pública do município. Ele foi atuado pelos crimes de lesão corporal e tentativa de homicídio contra as três mulheres. As mulheres feridas foram socorridas. A mulher de 45 anos foi socorrida para o hospital, mas já recebeu alta.

A filha dela não precisou de atendimento médico. Já a mulher que está grávida permanecia internada no Hospital de Trauma de Campina Grande até 20h (horário local) desta quarta-feira (9). O estado de saúde dela é estável. 

 

 


Fonte: portal Vale do Piancó Notícias com G1