O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente os médicos que atuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e na Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (UCIN) do Hospital e Maternidade Peregrino Filho, na cidade de Patos, Sertão paraibano, após fiscalização realizada nesta sexta-feira (12).

Em entrevista concedida ao repórter Higo de Figueiredo da Rádio Espinharas, o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, disse que no geral, a situação da saúde no estado da Paraíba é ruim.

“É preciso ter seriedade em tratar as pessoas que é obrigação constitucional”, disse o representante do CRM.

Escute:

 


 

Patosonline.com