NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

 

            Em respeito aos nossos 72 pacientes, entre mães e bebes, que estão na Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, nesta data, recebendo toda a assistência e cuidados que necessitam, e ainda aos nossos profissionais, que apesar da situação momentânea de atraso de salários, em nenhum momento negligenciaram suas condutas, o Instituto Gerir esclarece que a adoção de um plano de contingência no recebimento de pacientes de outras localidades onde já existe assistência à mulher, foi necessária, justamente para preservar o pleno atendimento às pacientes que já estão na unidade.

A situação da Maternidade requer esforços conjuntos para que tudo seja resolvido e as pendências saneadas no menor espaço de tempo possível. Reiteramos que todos os esforços, principalmente, junto a Secretaria Estadual de Saúde, estão sendo feitos a fim de que haja uma solução em breve espaço de tempo.

O contingenciamento de pacientes foi adotado pela direção da Maternidade desde ontem (20), justamente, para assegurar a realização de todas as condutas. Divulgar que ‘poderá haver mortes de mães e bebês’ é prestar um desserviço à sociedade, faltar com a verdade e contribuir para instalar o caos numa situação perfeitamente reversível.

Vale salientar que a intervenção ética solicitada pelo Conselho Regional de Medicina – CRM, após uma visita à Maternidade, a partir de sábado (23), caso as pendências de salários e pagamentos não forem resolvidas, não recai sobre as pacientes já internadas, mas, somente nos novos atendimentos, pois quem está na Maternidade já tem seu internamento e sua conduta assegurados, não existindo nenhuma situação de risco iminente. Asseguramos ainda que as deficiências atuais não comprometem a saúde das mães, nem dos bebês sob os nossos cuidados.

 

Direção do Instituto Gerir