A Secretaria de Estado da Saúde esclarece que já realizou o repasse para pagamento dos profissionais que atuam no Hospital Regional de Patos. Os recursos para o pagamento da Maternidade Peregrino Filho estão assegurados, mas o governo está impedido de realizar o repasse para a Gerir, Organização Social administradora das unidades, por que a empresa não apresentou suas certidões negativas de débito, estando irregular e impedida de receber recursos públicos. 

Em respeito aos profissionais que atuam nestas unidades de saúde, o Governo da Paraíba está buscando soluções legais para que possa realizar o pagamento na maior brevidade possível, e buscando soluções legais alternativas para que não haja interrupção na assistência nestes importantes serviços de saúde para toda a população do alto sertão do estado.