O Sindicatos dos Trabalhadores na Limpeza Urbana do Estado da Paraíba (SINDLIMP/PB) tem recebido várias denúncias dos garis que trabalham e também dos que saíram da empresa Conserv, que presta serviços para Prefeitura Municipal de Patos.

Os trabalhadores denunciam falta de pagamento da cesta básica, falta de pagamento das férias e ausência de Equipamento de Proteção Individual (EPI), bem como precariedade nos caminhões que fazem a coleta de lixo em Patos. As denúncias são constantes e está causando indignação aos dirigentes sindicais.

Radamés Cândido, diretor do SINDLIMP/PB, não descartou que a próxima vinda a cidade de Patos seja para convocar a categoria para uma paralisação por tempo indeterminado. “Estamos recebendo informações dos companheiros da situação enfrentada em Patos. A empresa tem que pagar as férias e todos os direitos dos trabalhadores. Os trabalhadores que saíram têm que receber seus direitos também, pois estão sendo prejudicados e o seguro desemprego está emperrado por culpa da empresa”, relatou Radamés.

Em contato com Olegário Freire, gerente da Conserv, a reportagem ouviu que existem pendências de pagamento por parte da Prefeitura Municipal de Patos e estas pendências atrapalharam a programação da empresa com os seus compromissos.

Arnon Medeiros, secretário de Finanças do Município de Patos, esclareceu que a gestão Bonifácio Rocha (PPS) está em dia com o pagamento à empresa Conserv, mas existem débitos da época do prefeito afastado Dinaldinho Wanderley (PSDB) que ainda não puderam ser pagos, pois o montante está fora das possiblidades da prefeitura neste momento.

 

 

Jozivan Antero – Patosonline.com