As denúncias de irregularidades no Matadouro Público de Patos continuam levantando questionamentos no tocante ao procedimento de abate dos animais. Recentemente um dos coordenadores do serviço, Tenente Bezerra, usou a imprensa local para denunciar que animais estão sendo abatidos sem que os proprietários apresentem a Guia de Trânsito Animal (GTA), que comprova a ausência de doenças.

Bezerra afirmou que, apesar de ter buscado corrigir o problema, os animais ainda continuam sendo abatidos sem que haja uma fiscalização eficaz quanto à apresentação da GTA.

Além disso, ele garantiu que os médicos veterinários que trabalham no matadouro estão sendo negligentes em relação à vistoria que deve ser feita nos animais que serão abatidos, inclusive deixando que vacas prenhes deem entrada naquele local.

Em decorrência das irregularidades apontadas, e da incapacidade de resolvê-las, Bezerra disse que pediu afastamento do serviço.

Já o secretário de Agricultura de Patos, Eduardo Rabay, responsável pela gerência do Matadouro Público, também se pronunciou na imprensa e negou que os animais estejam sendo abatidos de forma irregular. Ele afirmou que a GTA está sendo exigida da forma correta.

Ele ainda considerou que alguns produtores têm o direito de deixar o animal no Matadouro até que consiga apresentar a GTA, para que posteriormente o mesmo seja abatido. Sobre os animais com problemas de saúde, Rabay também negou que estejam sendo abatidos, e novamente reforçou que as denúncias de Tenente Bezerra não procedem.

Ouça mais detalhes nas entrevistas que seguem abaixo.


Matéria por Patosonline.com