O policial Militar, Celso Dantas Apolinário, 27 anos, natural de São Paulo, foi assassinado na noite desta quinta-feira (05/06), em uma estrada vicinal, na entrada do sitio ponta da serra que fica no Município de São Fernando, as margens da BR 427.

O PM Celso estava na companhia de uma adolescente de 14 anos que presenciou os últimos momentos do policial. A unidade do Corpo de Bombeiros foi acionada com a informação de que tinha ocorrido um acidente. No local os Bombeiros encontraram a vítima no volante do carro, sem vida, e localizaram marca de um tiro nas costas.

Segundo relato da adolescente, que é a principal testemunha, ao chegarem ao local, eles foram para o banco de trás do veiculo e começaram a namorar. Após alguns minutos, Celso foi surpreendido por algumas pessoas atirando em direção ao seu carro, momento em que teria decido e também efetuou disparos, mas se identificando como policial. Um destes disparos atingiu o PM na região torácica.

Logo depois eles entraram no carro e andaram cerca de 200 metros com destino a Caicó quando o policial afirmou estar se sentindo mal e que não estava enxergando nada, “neste Momento ele desmaiou e o veiculo desceu um barranco”. Disse a adolescente.

Ela ainda relatou que ficou pedindo socorro até que alguém ligou para a policia. Celso foi encaminhado ao hospital Regional de Caicó mais chegou sem vida naquela casa de Saúde.

O exame de necropsia constatou que o tiro atingiu a região a baixo da axila direita, seguiu em linha reta, perfurou o pulmão direito, atingiu a quarta ou quinta costela, e desviou em direção ao ombro esquerdo onde ficou alojada entre os músculos e a pele. O Corpo foi encaminhado para o Instituto de Polícia Científica – Itep. No entanto, com as dificuldades em localizar o projétil foi preciso remover o corpo ao Hospital Regional para a realização de um exame de Raio-X, para localizar a bala.

Outra informação é que o tiro foi efetuado a queima-roupa, muito próximo ao corpo, o que leva a polícia a também trabalhar na hipótese da garota ter praticado o crime.

O delegado regional Doutor Olavo Dantas e o Delegado Municipal George Leão, solicitaram uma equipe de peritos vindo da capital do estado, mas diante das primeiras investigações Celso pode ter sido assassinado por engano, já que o local onde o mesmo se encontrava era conhecido como um local perigoso onde pessoas poderiam freqüentar o ambiente para roubar gado. Uma pessoa identificada por Flávio e a adolescente estão detidos na DP Municipal.

 

Por: Geraldo Oliveira