Politica

No Polêmica,vereador propõe redução de salários de vereadores igualando vencimentos ao dos professores

 

O entrevistado da noite desta segunda-feira, dia 22, no Programa Polêmica, da Rádio Espinharas AM e FM, foi o vereador Maurício Alves (PMDB). O líder do governo na câmara falou sobre diversos assuntos e disse que vai apresentar um projeto de lei para redução de salários dos vereadores de Patos.
De acordo com Maurício Alves a redução seria para até o teto salarial dos professores do município de Patos, R$ 2.135,00. Ele argumentou que para quem não deseja fazer do mandato um cabide de emprego, receber vencimentos iguais a de um professor na cidade de Patos, não é demérito para os representantes do povo.

“Na próxima quinta-feira vou apresentar um projeto para redução dos nossos salários de vereadores que é de aproximadamente R$12.000 para R$2.135. Esse valor é teto salarial de professor da rede municipal, quero igualar os ganhos a de um professor. É muito fácil falar mais temos que ter uma ação concreta, é sonho de alguns brasileiros políticos nem receber salários, mas a gente tem que reconhecer que o teto dos magistrados é pouco então porque não igualar os vencimentos. Para quem não deseja fazer do cargo um emprego, esse valor é suficiente para que honremos os votos que a população nos confiou”, disparou Maurício.

Com relação ao duodécimo, que é o repasse de recurso que a prefeitura faz a Câmara Municipal, o legislador explicou qual destino teria os recursos economizados com a redução salarial dos vereadores. “A outra parte do duodécimo que é repassado à câmara municipal seria dividida da seguinte forma: 33% para a Educação 33% para a Saúde e 33% pra entidades que prestam serviços sociais na nossa cidade. Apae, ONG Operação Resgate, Instituições que dão apoio a pacientes no tratamento do câncer Amigas Viva a Vida dentre outros”, concluiu o vereador.

Mudança de Partido

Sobre mudança de sigla, o parlamentar mirim afirmou que pensa na possibilidade, por questões internas do PMDB local, grupos dentro do próprio partido vão criando divisão interna. “Não podemos tomar decisão sozinhos, pois temos pessoas que nos acompanham e vamos ouvir essas pessoas também, para que possamos tomar uma decisão em grupo, agradeço aos convites que foram feitos para migração. Tenho bom relacionamento com todos os colegas vereadores e temos até o dia 19 de março para fazer nossa escolha”, disse Maurício.

 

 

Blog Sertão Político

 

OUÇA trechos da entrevista:

 

 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
close