“Não fica roxo, mas dói! ”: Advogada patoense lança campanha contra a violência psicológica contra as mulheres



A advogada patoense Danielle Lucena usou suas redes sociais para fazer um alerta no dia em que a Lei Maria da Penha fez aniversário de 14 anos de sua criação. Com o slogan: “Não fica roxo, mas dói”, a campanha mostra que a violência contra as mulheres não é só física, mas também psicológica e machuca tanto quanto socos.

Danielle Lucena é coordenadora da Rede de Mulheres Advogadas em Sororidade, da OAB/Paraíba. A advogada disse que a campanha não é institucional e ela lançou em meu próprio nome, com base na experiência nessa área do Direito.

Durante relato ao programa Polêmica, levado ao ar pela Rádio Espinharas, Danielle comentou: “Através de uma atuação particular no condição de advogada no campo de direito das mulheres, observo que entre as tantas modalidades de violência doméstica e familiar praticada em face das mulheres, a violência psicológica é a mais invisibilidade, ou seja, há uma série de comportamentos que agridem o emocional das mulheres. Que se repetem no meio social há tanto tempo que já são vistos como naturais…esse tipo de violência é previsto na Lei Maria da Penha, que é o maior símbolo da luta em face da violência doméstica e familiar contra a mulher…a Lei completa neste 7 de agosto 14 anos de sua publicação…”.

Danielle Lucena também deu exemplos claros da violência psicológica e patrimonial que ataca a autoestima da vítima. A advogada reafirmou que sua iniciativa deve ser difundida e está sendo feita desde o início do mês de agosto, que também abriga a campanha Agosto Lilás, que visa dar referência e alertar a sociedade em relação a violência contra a mulher. Também é o mês do jurista, dos advogados e advogadas.

A campanha não é só destinada as mulheres, mas também a todos os homens conscientes do seu papel de harmonia em sociedade e contra a violência familiar.

OUÇA a advogada Danielle Lucena:


Jozivan Antero – Patosonline.com




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.