Nadir lamenta arquivamento de projeto que reconhece as igrejas como serviço essencial: lutarei pela aprovação



A vereadora Nadir Rodrigues (Republicanos) usou as suas redes sociais, na noite desta terça-feira (2) para lamentar o arquivamento do seu projeto de lei que busca tornar essenciais as atividades religiosas em Patos. Os vereadores Jamersom Ferreira, David Maia e Willa da Farmácia pediram o arquivamento do projeto, junto à CCJ na Câmara Municipal de Patos, afirmando ser ele inconstitucional.

A vereadora lamentou o ocorrido, pois não vê motivos para que seu projeto seja barrado. De acordo com Nadir, o projeto visa reconhecer a importância dos serviços prestados pelas igrejas, sobretudo nesses momentos de crise. Ela disse ainda que a justificativa contra o projeto é vaga e vai recorrer.

“Estou passando aqui para compartilhar com vocês a nossa indignação a respeito de um parecer que foi dado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Patos, pelos vereadores Jamersom, Willa e David, pedindo o arquivamento do projeto de Lei em relação ao reconhecimento de atividades religiosas como essenciais. Lamento, pois considerei a justificativa muito vaga e não há motivos reais para considerar o projeto inconstitucional. Quero informar que estou aguardando o parecer do procurador da Câmara, José Lacerda Brasileiro, e vou solicitar o desarquivamento desse projeto para que possamos discutir em plenário”, declarou a vereadora. 

Segundo Nadir, o objetivo do projeto não é confrontar a decisão do governador, mas sim para destacar a importância do trabalho realizado pelas igrejas nesse momento de crise humanitária. Disse também que o projeto serve para guiar ações posteriores atentando para a relevância de tais serviços.

Blog do Jordan Bezerra