Nacional de Patos e Sport-PB discordam da FPF e pedem o cancelamento do Paraibano 2020

Cleodon Bezerra, presidente do Nacional de Patos — Foto: Caio Guilherme / Voz da Torcida



Em meio à paralisação do futebol paraibano – que teve o seu estadual suspenso por tempo indeterminado em decorrência da pandemia do novo coronavírus -, não há exatamente um consenso sobre o que deve ser feito com a competição quando os órgãos de saúde liberarem a retomada dos eventos esportivos no Brasil. Por um lado, a Federação Paraibana de Futebol (FPF) já deu garantias de que o torneio será continuado e concluído tão logo seja possível. Mas há quem discorde. Nacional de Patos e Sport Lagoa Seca, por exemplo, entendem que a disputa deste ano deve ser cancelada, sem rebaixamentos.

Nesta segunda-feira, o presidente do Canário do Sertão, Cleodon Bezerra, e o diretor executivo do Carneiro, Arthur Ferreira, falaram com o GloboEsporte.com sobre esse cenário de calamidade pública que está sendo enfrentado não apenas no Brasil, mas em nível mundial. E ambos opinaram que, diante do problema que está sendo enfrentado, a melhor opção é dar por encerrada a disputa do Campeonato Paraibano deste ano.

– Neste momento, eu acho que não tem como a gente estar pensando em futebol. O que a gente tem que fazer agora é focar em auxiliar de alguma forma e salvar vidas, inclusive a de jogadores e de torcedores. A posição do Nacional de Patos é pela interrupção do Campeonato Paraibano, porque realmente não tem como se falar em futebol em um momento desses. E que não haja rebaixados, já que isso também não seria justo com os clubes. Essa é nossa posição – declarou o dirigente máximo do Nacional de Patos.

Posição semelhante também foi externada pelo diretor executivo do Sport-PB, Arthur Ferreira. Ele ressaltou que a diretoria do Carneiro acredita que a melhor medida seja o encerramento definitivo do estadual, também mantendo todas as equipes na 1ª divisão.

Arthur confirmou ainda que o clube dispensou os atletas por tempo indeterminado, mas que manteve os contratos ativos e que, se o campeonato for retomado, irá para a reta final da disputa com o mesmo grupo. Vale lembrar que, dentro de campo, o Sport Lagoa Seca já tem o seu rebaixamento matemático decretado para a divisão de acesso da temporada seguinte, já que, até a paralisação da competição, chegou a uma situação em que não consegue mais sair da lanterna do Grupo A.

Esses mesmos posicionamentos de Nacional de Patos e Sport-PB já haviam sido manifestados ainda antes de a FPF decidir, na quarta-feira da semana passada, dia 18, suspender o Campeonato Paraibano. Pelo lado do Naça, o seu assessor jurídico, Maikon Minervino, revelou que essa ideia foi proposta para a Federação, mas rechaçada pelos demais clubes. E, pelo lado do Sport-PB, o próprio Arthur Ferreira já havia adiantado o seu desejo de suspensão da competição.

Arthur Ferreira, diretor executivo do Sport Lagoa Seca — Foto: Raniery Soares / FPF-PB

A presidente da FPF, Michelle Ramalho, no entanto, deu garantias de que o Campeonato Paraibano vai ter continuidade e desfecho quando for possível. Ela disse, inclusive, que ouviu do presidente da CBF, Rogério Caboclo, a informação de que os estaduais seriam concluídos após a resolução da crise causada pelo novo coronavírus. Essa mesma posição da mandatária da Federação foi defendida posteriormente pelo presidente do Campinense, Paulo Gervany, que trabalha mesmo com a possibilidade de que o Campeonato Paraibano vá ser concluído.

A suspensão do estadual foi posta em prática na quinta-feira da semana passada, dia 19, sem previsão de retorno, e todos os clubes que disputam a competição já dispensaram seus elencos e encerraram, momentaneamente, suas atividades.


Por Silas Batista — Campina Grande, PB

Globoesporte.com

error0
Tweet 20
fb-share-icon20
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com