Mulheres dizem não à violência e pedem Lula livre durante desfile de 7 de setembro, em Patos



O desfile cívico em que muitos comemoram a independência do Brasil, 7 de setembro, foi marcado por vários protestos em quase todo o país e na cidade de Patos não foi diferente.

Na tarde deste sábado, 07, as mulheres patoenses se uniram ao 25º Grito dos Excluídos e promoveram um ato que começou na Praça Edivaldo Mota, adentrou o desfile cívico e culminou com concentração na Praça Getúlio Vargas, onde aconteceram atividades culturais, exposição de pastorais e agricultores colocaram produtos da agricultura familiar para serem vendidos.

As mulheres protestaram contra à violência que tem tomado dimensões alarmantes e vem causando feminicídio em Patos, na região e em todo o Brasil. Cartazes trouxeram mensagens como: “Chega de Abuso! ”, “Nenhuma Ceiça a Menos”, “Não é Não, respeite”, dentre outras frases. A cor vermelha nas mãos representou o sangre derramado pelas mulheres assassinadas covardemente.

25º Grito dos Excluídos trouxe o tema: “Esse sistema não vale. Lutamos por justiça, direitos e liberdade”. O objetivo da ação foi para mostrar à sociedade os fatos diante de um sistema político e econômico que exclui a maioria da população e que tem deixado a vida cada vez pior. As medidas de cortes em verbas da educação, sucateamento da saúde, retirada de direitos dos trabalhadores e a devastação da floresta Amazônica também foram expostas.

Após as revelações trazidas à tona pelo site The Intercept Brasil, que mostram manipulação da justiça que culminou com a prisão arbitrária do ex-presidente Lula, os protestos também foram no sentido de pedir a liberdade para Lula.


Jozivan Antero – Patosonline.com