• Dra Milena
Locais

Morre aos 90 anos em Patos, Toinho do Bandolim

Seu corpo será velado a partir das 20h, na Casa de Cultura Amaury de Carvalho. Sepultamento amanhã ás 10h no Cemitério São Miguel

ÓTICAS GUIMARÃES

Natural de Patos, nascido em 13 de dezembro de 1932, em uma unidade rural localizada às margens do Rio Espinharas, denominada de sítio Salgadinho, filho de Raimundo Mendes Figueiredo e Juvina Maria da Conceição, Antônio Gomes de Lima, teve na agricultura de subsistência sua primeira atividade. Seus irmãos eram: Palmira, Gabriel e Raimundo.

No ano de 1955, enquanto se dirigia a uma cacimba, próximo de sua casa, no espaço conhecido por Corredor de Ninô Rodrigues, encontrou um dos irmãos do proprietário, que estava vendendo um bandolim por 25 cruzeiros. Conseguiu o recurso, através de sua irmã Palmira, que intermediou o referido empréstimo com o noivo, o alfaiate Chico Vilar. Para viabilizar a quitação do débito, Toinho passou a prestar serviço ao cunhado e, dessa forma, conseguiu agregar uma profissão.

Dada a sua habilidade, conquistada na Alfaiataria do esposo da mana, fora indicado por ele e passou a integrar a equipe do Alfaiate José Alves da Costa (Bodinho), com o qual permaneceria por trinta e cinco anos. A partir de então, manteve-se na profissão trabalhando por conta própria.

De 1955 a 1960, por conta própria, foi conseguindo se familiarizar com o instrumento, tocado de ouvido, encontrando as notas necessárias à reprodução de algumas composições. O aprimoramento viria a partir de um convite, no início da década de 60, partido de Virgílio Trindade, feito através de Valdemar do Pandeiro, para tocar na Rádio Espinharas, no Programa “Astro ao Vivo”, tendo ainda a companhia de Tatinha (cavaquinho), Emiliano e Antônio Moreno (violões) e Chiquinho, irmão de Emiliano (Maraca). O grupo fora intitulado de Ataulfo Alves.

O casamento, em 24 de janeiro de 1959, com Matilde dos Santos Gomes, filha de Adelino Domingos e Amélia Joana da Conceição, resultou no nascimento de dois filhos: Roberto e Ronaldo, além de Sônia, adotiva, colocada na porta de sua casa, ainda recém-nascida. O Trio lhe proporcionou cinco netos: Roberto, Glória, Yasmin Thuany, Maria Cecília e João Marcos. Relembra que conheceu sua cara metade, natural de Coremas, quando esta veio residir na rua da Pedra, mais tarde Quintino Bocaiuva e atualmente Galim Assis. Descendente de uma família de 21 filhos, Matilde fora trazida pela esposa de Basto Queiroz para trabalhar em sua casa, época em que Toinho residia com sua irmã Palmira e seu cunhado Chico Alfaiate, na casa de frente, onde começou a troca de olhares.

Através de sua participação na Rádio, Antônio Gomes de Lima ganhou o apelido de Toinho do Bandolim e continuou se apresentando nos programas de Virgílio, o último “Astro em Desfile”, no qual permaneceu até 2009.

Em 04 de abril de 2013, no Centro Cultural Amaury de Carvalho, Toinho do Bandolim foi homenageado pelos colegas do Clube do Choro, que passou a ter a sua denominação, com os votos de: Roberto (Cavaquinho), Dedé de Helena (Sanfona); Tatinha, Gilvan e Edinho (Violões); André e Judivan (Percussão). Toinho do Bandolim celebrou seus 89 anos de vida, em 2021, mantendo a tradição de receber os amigos em sua residência, na rua Roldão Meira, nº 75, no centro de Patos.

Por Damião Lucena


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo