Moradores protestam contra ação da polícia que terminou com dois mortos em Bom Sucesso



Os moradores da cidade de Bom Sucesso, situada no Sertão do estado a 463 km de João Pessoa, realizaram um protesto na manhã deste sábado (18) para repudiar a conduta dos policiais civis que participaram de uma perseguição no município, que terminou com dois mortos, sendo um por bala perdida. O caso ocorreu na quinta-feira (16). Um delegado e a equipe dele foram afastados do cargo.

O ato começou por volta das 8h. Dezenas de pessoas ocuparam a frente da Câmara Municipal onde assinaram um abaixo-assinado organizado pelos vereadores criticando a ação policial. O documento será entregue às autoridades da segurança da Paraíba.

A manifestação contou com diversos motociclistas que percorreram ruas da cidade com cartazes pedindo justiça. “Foi um absurdo o que aconteceu aqui na nossa cidade. Isso é inaceitável. O padre e o prefeito também estão com a gente nesse ato de repúdio”, disse um morador, que preferiu não se identificar.

De acordo com a Polícia Civil, policiais civis estavam no município para averiguar uma denúncia de desmanche de motos. Ao avistarem a viatura, dois rapazes em uma motocicleta teriam efetuados tiros contra os policiais e tentado fugir.

A polícia reagiu e atirou contra a dupla. Os disparos atingiram o garupa, que morreu após ser conduzido para o Hospital Regional Dr. Américo Maia de Catolé do Rocha. O técnico de enfermagem do hospital da cidade, Eudson Cosmo da Silva, 44 anos, que estava em uma oficina próxima à ocorrência, foi atingido com uma bala perdida e morreu na hora. O piloto da moto é um adolescente de 14 anos, que foi apreendido e conduzido para a delegacia.

Policiais afastados

O delegado Jorge Luís Almeida, seccional da 18ª Aisp, sediada em Catolé do Rocha, e a equipe que o acompanhava foram afastados das atividades para apuração dos fatos. Todas as armas apreendidas e os veículos (carro e moto) foram encaminhados para exames no Instituto de Polícia Científica (IPC). “Comunicamos a ocorrência ao Ministério Público e ao Judiciário, para que acompanhe o inquérito policial e toda a apuração”, explicou o superintendente da 3ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), delegado André Rabelo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Paraíba, o delegado geral de Polícia Civil, Carlos Alberto Ferreira da Silva, determinou nesta sexta-feira (17) que o delegado Sylvio Rabelo, seccional da 19ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), apure a ocorrência, que resultou nas duas mortes.

 

Fonte – Portal Correio