Ministério Público apura responsabilidades sobre a morte de idosa de Junco do Seridó, por suspeita de coronavírus. Ouça;



O promotor de Justiça Uirassú Medeiros, representante do Ministério Público na cidade de Patos, confirmou nesta quinta-feira, 09, na Rádio Espinharas 97,9 FM, que foi provocado pelo promotor de justiça da cidade de Santa Luzia, que inataurou procedimento para apurar responsabilidades sobre a morte de uma mulher de 86 anos, da cidade de Junco do Seridó-PB, que deu entrada no Hospital Regional de Patos, mas foi encaminhada para o Hospital Wenceslau Lopes, na cidade de Piancó.

De acordo com Uirassú Medeiros, a orientação de transferência da paciente para o Hospital regional de Piancó, foi feita pela central de regulação para os casos de covid-19, existente em João Pessoa.

O promotor afirmou não dispor da informação se havia a estrutura necessária para o atendimento da paciente no Complexo Regional de Patos, e ressaltou a possibilidade de contaminação dos seis leitos de UTI, existentes naquela casa de saúde.

Uirassú Medeiros também argumentou que o estado tomou uma decisão política de concentrar os casos suspeitos em João Pessoa e Campina Grande.

O CASO

A idosa era portadora de diabetes, meningioma e glaucoma, e apresentou os sintomas do novo coronavírus no dia 25 de março.

Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Piancó mas morreu ao ser removida para um hospital de referência em João Pessoa.

Ouça;

Patosonline.com

Áudio / Higo de Figueiredo (Rádio Espinharas)

Uirassú Medeiros