Brasil

Ministério da Saúde vai comprar vacina do Butantan ainda nesta semana

ÓTICAS GUIMARÃES

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cederá à nova pressão de governadores e firmará um contrato de compra de 46 milhões de doses da Coronavac, a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac Biotech.

A informação foi confirmada à CNN por três governadores que participaram da reunião: Helder Barbalho (MDB), do Pará, Wellington Dias (PT), do Piauí, e Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte.

Os três relataram que o contrato foi apresentado já pronto por Pazuello e que o ministro informou que a assinatura acontecerá ainda nesta semana.

O acordo inclui todas as doses que o Governo de São Paulo havia negociado com a Sinovac e prevê exclusividade.

Ou seja, o Ministério da Saúde comprará as vacinas do Butantan, mas o instituto não poderá mais negociar diretamente com outros estados, sendo todas as doses inseridas no Plano Nacional de Imunização.

As primeiras 9 milhões de doses já chegarão em janeiro e serão utilizadas em conjunto com a vacina de Oxford e da AstraZeneca, contratada pelo governo federal há alguns meses.

Butantan oferecerá vacina

Em nota, o Instituto Butantan afirmou que, “em resposta ao Ministério da Saúde”, enviou uma proposta para fornecimento de doses da vacina contra o novo coronavírus ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) a partir de janeiro de 2021.

“O fornecimento das doses pelo Butantan, caso a pasta federal concorde em adquiri-las, ocorrerá tão logo seja definida a situação de registro da vacina pela Anvisa”, informou o instituto.

O instituto afirmou também que o Plano Estadual de Imunização de São Paulo está pronto para começar no dia 25 de janeiro de 2021, mas que, “em caso de definição do PNI, São Paulo seguirá as orientações para as estratégias de vacinação, com definição de grupos prioritários e faseamento”.

CNN Brasil

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo