Miguel Lilioso e Maria Régis celebram Bodas de Ouro



Na vida é preciso celebrar, sobretudo os presentes que Jesus nos concedeu, para depois vivenciar com a família e amigos poder comemorar.

Quero aqui compartilhar, aos parentes e amigos narrar, uma História de amor, na vida de um casal maravilhoso, que vão celebra seu jubileu de ouro. O predileto é casal é Miguel Lilioso e Maria Régis, que na véspera de São Pedro do ano 2020 celebram Bodas de Ouro, portanto 50 anos de enlace matrimonial, algo sensacional.  

Venhamos e convenhamos, em sociedade contemporânea em que muitos buscam somente o prazer, e esquece o dever do crescer e do aprender juntos, é algo muito raro, digo melhor, raríssimo. Deste modo, celebrar 50 anos de vida conjugal é algo quase que surreal, mas para DEUS tudo é real e possível para quem Nele crer.

Curioso foi o encontro de Maria e Miguel, na Fazenda Liberdade, município de Cacimba de Areia-PB, pois os jovens de valores nasceram em terras distantes, mas, que DEUS os aproximou, logo, o Senhor providenciou o surgimento do amor entre a belíssima jovem, Maria, que nasceu em Alto Santo, Ceará, com jovem muito belo e charmoso, Miguel, que nasceu em São de José Espinharas (Ilha Verde), que à época pertencia a Patos de Major Migué. 

Feitos esclarecimentos do encontro do futuro casal, vamos à parte difícil, a conquista do coração da jovem cearense, disputada por muitos rapazes daquela região. No entanto, sem nenhum sucesso. E, ainda por cima tinha outra missão por demais embaraçosa, abrandar a natureza do ‘temido’ seu Antônio Bezerra Régis, pai da mocinha. Homem de muito valor, mas tinha um ciúme danado da sua mais bela flor, Maria Socorro, eita parada era indigesta, para o jovem Miguel, mas há o dito popular que diz: conquista só é saborosa quando a luta é grandiosa, pois bem, o rapaz muito ‘valente’ foi à frente e enfrentou os obstáculos, com destreza e firmeza igualmente a uma rocha, no final tudo deu certo, a peleja terminou, e ele conquistou o coração de Maria, já seu Antônio, depois de um bom tempo, viu que o pretendente da sua filha querida era de família boa e de valores cristãos, pois tinha como mãe dona Maria de Lourdes, mulher de fé e guerreira e  seu João Lilioso, homem de muito caráter. Portanto, o caminho para o jovem tinha sido encurtado, pelo seu histórico lhe ser favorável. Além disso, foi provado que Miguel era decente de boa procedência.

Quanto à mãe da mocinha, dona Francisca Monteiro, era mulher meiga e bondosa e fazia muito gosto ao namoro da filha. Toda essa travessia ocorria em meados da década de 60, na Fazenda Liberdade.

Depois de muito suor e também superação, é hora da redenção; de colher os frutos dessa conquista briosa. Iniciou-se o namoro de muita dedicação e, logo comemoraram dois de convivência e, mais dois se acrescentou do noivado, só pra depois, eles marcarem festa do casamento.

No ano do casamento 1970, o jovem Miguel muito esperto aos 24 anos, mostrou raça e plantou um roçado grandioso, e impressionou e convenceu  até mesmo seu Antônio, que era meio desconfiado. O pai da moça disparou: “De fato, o homem é trabalhador, Francisca, já tá pronto para o casório”.

No dia da fogueira de São Pedro do ano lá de 70, a festa foi grandiosa, teve bênçãos do Senhor, na igreja Santo Antônio conduzida pelo padre Valdomiro, hoje Monsenhor. E turma festejou com a família completa e amigos, tudo isso no terreiro da Fazenda.  

Passada toda a festança e, já no seguinte, o amor do casal, Miguel e Maria foi por DEUS abençoado, o primogênito nasceu João Neto.

E, não parou por aí, na época sem internet a dupla se dedicou e à família aumentou muito, com as bênçãos do Senhor, 12 filhos, eles criaram com muita dignidade. Graças a Deus todos então vivos e saudáveis. Veja à lista completa em ordem cronológica desta descendência bendita do casal aqui citado; João Neto, José Roberto (Beto), Jamerson, Jânio, Valdecira (Valdinha), Jordan, Jairo, Luciana, Francisco, Miguel Júnior, Helton Jonas e Maria de Lourdes.

Depois do primeiro escalão, nasceram uma turma predileta os netos de dona Maria e seu Miguel; Paulo Henrique, Gabriel, Maria Augusta, Ana Júlia, Maria Fernanda, Maria Thalita, Jordan Filho, João Miguel, Inês Maria, Miguel Henrique, Pedro José, Maria Eduarda e a caminho  vem a caçula Ester.

Importante destacar que no convívio do casal de meio século, teve também tribulações, mas em nome do amor e com ajuda do Senhor a turma se superou.

O legado do casal é algo sensacional para os filhos e os netos. Pois, são exemplos de caráter, de bondade e também superação tudo isso com  amor e  muita  dedicação aos seus.

A família toda roga ao nosso Criador que possa presentear com muita bênção divina, a esse casal, de quanto brio cabedal. Aqui, portanto, concluo essa história honrosa e também  cheia e de glória. Parabéns ao casal, dourado; Miguel e Maria pelos seus 50 anos de vida matrimonial.

Uma simples crônica poética para homenagear meus queridos pais, Miguel e Maria, que tanto amo!

Por Jordan Bezerra

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com