Meu desafio em 2020 (Luiz Gonzaga Lima de Morais)



Minha vida tem sido um sucessivo desafio. Desde menino pobre nascido na rua dos Dezoito até atingir vários empregos e encargos mais ou menos importantes, ao longo da vida. O último destes desafios foi ingressar aos cinquenta anos no Ministério do Trabalho, num concurso público altamente disputado, onde consegui me classificar, na Paraíba, em terceiro lugar, entre centenas de jovens e outros nem tanto. Agora se aproxima o fim deste desafio, em que espero não ter decepcionado, quando chego aos 75 anos de idade.

O desafio para este 2020 me foi sugerido por alguns amigos e vou tentar encará-lo, claro, se Deus quiser. Vou tentar me eleger vereador na cidade de Patos. Estes amigos me tem sugerido  que ponha à disposição da minha cidade, a experiência e o conhecimento geral que acumulei durante os mais de cinquenta anos dedicados a várias profissões: comerciário, professor, radialista, bancário, jornalista, advogado, auditor fiscal do trabalho. Em todas elas procurei obedecer ao lema, que ainda seminarista, aprendi com São Luiz de Gonzaga: “Fazei bem o que estais fazendo”.

A idade não seria um empecilho? Acredito que não. Se até hoje estou exercendo minha função como funcionário público federal, na integralidade, e de modo pleno, tendo viajado, dirigindo,  durante este ano por várias cidades do sertão paraibano, como Patos, Princesa Isabel, Conceição, Itaporanga, Uiraúna, Catolé do Rocha, Pombal, Sousa, Cajazeiras e municípios das respectivas regiões, entendo que estou apto a encarar o desafio de representar os patoenses na sua Câmara de Vereadores.

Afinal Zé Maranhão governou a Paraíba, a segunda vez, com 76 anos e é senador atualmente com 86 anos. Idade, a nosso ver não é problema. A idade nos dá a sabedoria, independência e equilíbrio, que a muitos falta mesmo com menos idade.

Acredito que tenho, com a experiência de vida, capacidade de representar meus conterrâneos na Casa de Juvenal Lúcio de Sousa. E independência suficiente para isso. É voz corrente que a Câmara de Vereadores precisa de uma renovação. A renovação sempre oxigena o organismo. Não sou daqueles que defende uma renovação total, pois ainda há pessoas decentes entre os atuais vereadores e precisamos da experiência e do equilibro destas pessoas.

Estou providenciando minha filiação partidária a um partido político, devo licenciar-me do trabalho a partir de 4 de abril como determina a legislação eleitoral e me afastarei da nossa REVISTA DA SEMANA, a partir do início do mês de julho/2020.

Para os mais novos quero relembrar que antes de ingressar no Ministério do Trabalho em 1995, militei politicamente no MDB e no PT, tendo disputado duas eleições de deputado estadual e duas de vereador, todas pelo Partido dos Trabalhadores. Em 1992 fiquei na primeira suplência de vereador, com a eleição de Bonifácio Rocha como primeiro vereador petista. Não tive experiência legislativa, mas, a convite do inolvidável vereador Abdias Guedes Cavalcanti, então presidente da Câmara de Vereadores, participei, em 1990,  da elaboração da Lei Orgânica do Município, ao lado do atual Juiz do Trabalho Normando Salomão Leitão, na condição de assessores.

A prática de algumas lideranças petistas me decepcionou, embora continue a concordar com a ideologia histórica do partido. Antes de ingressar no serviço público me desfiliei do partido e deixei a militância, tendo depois, durante algum tempo, estado filiado ao PPS, inicialmente sob direção local da família Marques e depois sob o comando do meu amigo Bonifácio Rocha. Saí deste último partido acompanhando a desfiliação de Bonifácio, por divergir dos novos rumos da agremiação.

Agora começo a me preparar para este novo desafio. Conto com os amigos que amealhei ao longo da vida, com os parentes que respeitam meus posicionamentos, com os inúmeros ouvintes que concordando com as minhas opiniões ou divergindo me respeitam e com o eleitorado consciente e independente que clama por mudanças. E não me proponho a comprar um mandato. Quero adquiri-lo pelo que fiz ao longo da vida, pela experiência e conhecimento que acumulei ao longo da vida e pelo desejo de retribuir à cidade de Patos tudo de bom que os seus habitantes me proporcionaram ao longo dos meus 75 anos de vida, com seu incentivo e com a sua participação.

Tudo de bom que recebi quero retribuir aos patoenses, me dedicando aos seus interesses como representante na Câmara de Vereadores. Submeto-me ao seu julgamento e espero a sua aprovação.

error0
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com