Menino baleado na cabeça em Catolé do Rocha sai da UTI e vai para enfermaria do hospital



O menino de 12 anos baleado pelo irmão de 14 anos, em Catolé do Rocha, saiu da Unidade de Tratamento Intensivo Infantil do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, onde estava internado, para a enfermaria da instituição, nesta quinta-feira (26).

De acordo com a assessoria de imprensa da unidade, o garoto está consciente e tem um estado de saúde considerado estável. Ele já havia passado por neurocirurgia e está internado desde o dia 19 deste mês, quando sofreu fratura e afundamento do crânio, após ser baleado. Na terça-feira (24), o hospital informou que o quadro clínico do paciente seguia evoluindo de forma satisfatória.

O menino foi internado após ser atingido por um tiro disparado acidentalmente pelo irmão dele, um adolescente de 14 anos. Segundo a polícia, os irmãos estavam brincando com a arma do pai quando um disparo acertou a cabeça da criança.

Pai dos meninos tinham arma irregular há 25 anos

O pai dos meninos tinha a arma irregular há 25 anos e deixava o equipamento no guarda-roupa, conforme relatou o delegado Seccional Sylvio Rabello, que acompanha o caso. Segundo o delegado, o homem vai responder por posse ilegal de arma de fogo, e o adolescente de 14 anos, que atirou no irmão mais novo, vai responder por ato infracional análogo ao crime de lesão corporal culposa, quando não há intenção.

Conforme o delegado, o adolescente de 14 anos provavelmente já sabia onde a arma do pai estava guardada. “Por ter ido apanhar aquela arma, ele já sabia o local certo onde estava a arma e o pior: a arma estava municiada, que foi justamente essa munição que veio a atingir o irmão dele de 12 anos de idade”, disse o delegado em outra ocasião.

Raio-x do crânio da vítima com fragmentos de bala na testa — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Adolescente atirou acidentalmente na cabeça do irmão

O adolescente de 14 anos atirou acidentalmente na cabeça do irmão com a arma do pai, na noite da última quinta-feira (19). De acordo com a Polícia Civil, os irmãos estavam brincando com o revólver do pai quando a arma disparou acidentalmente no mais novo. Ele foi atingido na nuca, teve o crânio fraturado e fragmentos de bala saíram pela testa.

G1 PB