Menina que viu mãe ser morta em Condado foi atingida por 4 facadas e teve pulsos quebrados. Quadro de saúde dela é estável



A adolescente de 13 anos que foi esfaqueada na madrugada da quarta-feira (28) e viu a mãe ser morta pelo ex-companheiro, em Condado, no Sertão da Paraíba, foi atingida por quatro golpes de faca e teve os pulsos quebrados ao tentar se defender do suspeito, conforme relatou o delegado Manoel Martins, responsável pelo caso.

“A adolescente foi atingida com quatro facadas pelo ex-companheiro da mãe dela. Uma dessas facadas atingiu o pulmão e, na tentativa de se defender do suspeito, ela teve os pulsos quebrados. Tanto ela, quanto a mãe, Juberlúcia, estão com cortes profundos nos braços”, declarou Manoel Martins na manhã desta quinta-feira (29).

De acordo com o delegado, a adolescente, que foi socorrida em estado grave para o Hospital Regional de Patos, passou por cirurgia ainda na quarta-feira e foi encaminhada para o Hospital Infantil Noaldo Leite, na mesma cidade. A menina permanece internada na UTI, mas, segundo o hospital, não corre risco de vida.

“Essa menina foi muito agredida pelo ex-companheiro da mãe. Além das facadas, ela levou vários socos no rosto. O pai dela se suicidou ano passado e , agora, infelizmente ela é órfã de mãe e de pai, é muito triste”, disse o delegado.

Ainda conforme o delegado, ele se apresentou, na tarde desta quinta (29), na Delegacia de Polícia em Patos. Após prestar depoimento, o homem foi liberado.

Adolescente viu mãe ser morta a facadas

A adolescente de 13 anos viu a mãe ser morta a facadas pelo ex-companheiro na madrugada desta quarta-feira (28). De acordo com o delegado, Manoel Martins, o suspeito, de 39 anos, teria arrombado a casa da vítima com uma alavanca e, em seguida, atacado a ex-companheira e a filha dela.

O caso aconteceu por volta da 0h30, na rua Sebastião Barbosa dos Santos. Conforme o delegado, a Polícia Militar foi acionada ao local por volta da 1h. Ao chegar na casa, a polícia encontrou a mulher morta, a filha dela gravemente ferida e um menino de 5 anos, que também estava no local e, segundo o delegado, estava transtornado.

Na casa, além da mulher morta, identificada como Juberlúcia Oliveira da Silva, de 30 anos, a polícia encontrou a alavanca utilizada pelo suspeito para entrar na residência e uma faca. Conforme o delegado, ainda não se sabe se a faca seria do suspeito ou se a vítima teria pego o objeto para se defender.

Juberlúcia Oliveira da Silva, de 30 anos, foi morta a facadas em Condado, PB; suspeito é o ex-companheiro — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Juberlúcia Oliveira da Silva, de 30 anos, foi morta a facadas em Condado, PB; suspeito é o ex-companheiro — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Menino de 5 anos também presenciou crime

Na manhã desta quinta-feira (29), o delegado informou que o menino de 5 anos, encontrado na casa onde o crime aconteceu, é o filho mais novo da mulher morta a facadas. “Essa criança, que encontramos na casa no momento do crime, é o filho mais novo da vítima, e irmão da adolescente de 13 anos”.

Ainda de acordo com o delegado, além da adolescente de 13 anos e do menino de 5 anos, Juberlúcia Oliveira da Silva deixa dois filhos gêmeos, de 9 anos, frutos de um outro relacionamento.

Polícia encontrou celular e documentos do suspeito

Segundo o delegado, a polícia acredita que o suspeito do crime também ficou ferido. “A polícia encontrou um grande rastro de sangue saindo da casa até um matagal próximo do local. O suspeito fugiu pra dentro dessa mata e lá nós encontramos o celular e todos os documentos dele”, contou.

Conforme Manoel Martins, testemunhas relataram que o suspeito já havia premeditado o crime. “As primeira investigações revelaram que ele estava morando em São Paulo há algum tempo e que vivia ameaçando a ex-companheira de morte e aí ele teria vindo pra cidade só para matar a mulher”.

Suspeito se entrega à polícia, mas é liberado

O suspeito se apresentou, na tarde desta quinta (29), na Delegacia de Polícia em Patos. Após prestar depoimento, o homem foi liberado.

O delegado Manoel Martins, responsável pelo caso, explicou que ele não foi preso porque livrou o flagrante. Ele se entregou à polícia como suspeito, junto ao advogado, e confessou o crime em depoimento.

Em imagens capturadas na delegacia e divulgadas por aplicativo de mensagens, é possível ver marcas de ferimentos nos braços do homem, que possivelmente entrou em luta corporal com as vítimas.

Patosonline.com

Com G1 e Portal Correio




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.