Politica

Mendonça diz que atos que pedem intervenção devem ser respeitados desde que sejam “pacíficos”

ÓTICAS GUIMARÃES

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça defendeu nesta segunda-feira (7) que é preciso “respeitar” as manifestações que ocorrem no país desde o último dia 30, caso elas transcorram de forma “pacífica”.

“O papel de todos nós é de serenidade, de respeitar essas manifestações pacíficas. E ao mesmo tempo buscar gerar uma pacificação no ambiente nacional que nos ajude a desenvolver e olhar para o futuro numa boa perspectiva. Logicamente que são ideais que às vezes se contrapõem num cenário eleitoral. Mas precisamos agora sentar e trabalhar para ajudar o Brasil”, afirmou Mendonça a jornalistas.

A declaração ocorreu após um evento no Rio de Janeiro, informou o jornal O Globo. O ministro foi questionado se considerava os protestos legítimos, mesmo com pedidos de intervenção militar e fechamento do Supremo, e ele reiterou sua posição sobre o tema. “Desde que pacíficas e que respeitem direitos fundamentais das outras pessoas, sim”, disse Mendonça.

Caminhoneiros e manifestantes insatisfeitos com a derrota de Jair Bolsonaro (PL) nas eleições presidenciais realizam desde o dia 30 de outubro atos em frente a quartéis e bloqueios de rodovias.

Nesta segunda, manifestantes atiraram em equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que tentavam realizar o desbloqueio de um trecho da BR-163 em Novo Progresso, no Pará. Na ação, um agente e uma criança ficaram feridos, mas foram liberados e passam bem. Em Santa Catarina, dois policiais foram agredidos com barras de ferro e ficaram feridos na cabeça e nos braços ao tentar conter um protesto.

Por Gazeta do Povo


Mostrar mais

Pabhlo Rhuan

Estudante de Jornalismo, repórter e editor do Patos Online.
Botão Voltar ao topo