Marconi diz que não ateou fogo em vítima que morreu no HRP depois de ser socorrido pelo SAMU



Acusado de incendiar um colchão onde se encontrava o popular de nome Adriano, o também popular chamado Marconi, afirmou que não ateou fogo na vítima. Em entrevista concedida à reportagem do Patosonline.com, ele afirma que foi um acidente e não teve intenção de incendiar seu colega.

“Eu não matei ele incendiado, eu estava bebendo e cheirando thinner , quando fui jogar a “piola” do meu cigarro, sendo que ela bateu no armário e caiu no copo que estava com a cachaça e ai começou o fogo no colchão. Ainda levei o colchão para o muro e tentei apagar o fogo, mas não deu tempo, ele foi levado para o hospital e morreu, mas não fiz com a intenção de matá-lo”, defendeu-se.

A delegada que está a frente do caso, Simone Quirino, afirmou que Marconi será processado por homicídio culposo, quando não se tem a intenção de matar, mas por ter provocado a morte de outrem.

Segundo ela, foi determinada uma fiança, mas como o acusado não tem dinheiro para pagar, ele foi levado para o Presídio Regional de Patos.

 

Ouça as entrevistas