Maranhão é quem convocará primeira reunião da comissão do impeachment no Senado



O bloco de apoio ao governo anunciou nesta sexta-feira (22) os nomes dos parlamentares que vão compor a comissão especial do impeachment. Com essas indicações, a comissão está completa, com 21 titulares e o mesmo número de suplentes. A formação será colocada a voto no plenário do Senado Federal na segunda-feira (25) à tarde. 

 

A presidente Dilma Rousseff já começa com ampla desvantagem na comissão especial do Senado. Dos 21 senadores, apenas cinco são contra o impeachment – Gleisi Hoffman (PT-PR), Lindbergh Farias (PT-RJ), José Pimentel (PT-CE), Vanessa  Grazziotin (Pc do B-AM) e Telmario Mota (PDT-RR). 

Aprovada a comissão, caberá ao senador mais velho — José Maranhão (PMDB-PB) — convocar a primeira reunião, na qual serão eleitos o presidente e o relator. O PMDB, por ser a maior bancada no Senado, tem o direito de escolher o presidente. Segundo o líder da legenda, Eunício Oliveira (CE), Raimundo Lira (PMDB-PB) é o indicado.

"Pelos prazos que temos de acordo com o rito de funcionamento desta comissão, temos quase a certeza que a comissão será instalada às 10h, de terça-feira (26), quando começam a contar os prazos",  informou, na quarta-feira (20), Raimundo Lira.

O senador Raimundo Lira assegurou também que, se eleito presidente, vai conduzir os trabalhos da comissão de forma isenta. Explicou que, no momento em que aceitou a indicação para a presidência, assumiu uma postura suprapartidária.

"O meu status vai ser o de indeciso. Não posso ter um juízo de valor se vou presidir uma comissão com opiniões divergentes. Se não fosse assim eu não teria condições de presidir", acrescentou Lira.

O senador Raimundo Lira, mesmo ser oficializado no cargo, já começou a trabalhar como presidente. Ele se reuniu, na manhã desta sexta-feira, com técnicos do Senado, para discutir orientações sobre o processo de impeachment.

Veja como ficou a composição da comissão especial do impeachment no Senado: 

 BLOCO

 VAGAS

 

 TITULARES

 SUPLENTES
 PMDB  5

 Raimundo Lira (PB)

Rose de Freitas (ES)

Simone Tebet (MS)

José Maranhão (PB)

Waldemir Moka (MS) 

 Hélio José (DF)

Marta Suplicy (SP)

Garibaldi Alves (RN)

João Alberto Souza (MA)

Dário Berger (SC) 

 OPOSIÇÃO

(PSDB-DEM-PV) 

 4

 Aloysio Nunes (SP)

Antônio Anastasia (MG)

Cássio Cunha Lima (PB)

Ronaldo Caiado (GO) 

 Tasso Jereissati (CE)

Ricardo Ferraço (ES)

Paulo Bauer (SC)

Davi Alcolumbre (AP) 

 GOVERNO

(PT-PDT) 

 4

 Gleisi Hoffman (PR)

Lindbergh Farias (RJ)

José Pimentel (CE)

Telmário Mota (RR) 

 Humberto Costa (PE)

Fátima Bezerra (RN)

Acir Gurgacz (RO)

João Capiberibe (AP)

 (Vaga cedida ao bloco Socialismo e Democracia)

 BLOCO SOCIALISMO E DEMOCRACIA (PSB-PPS-PC do B-Rede)  3

 Fernando Bezerra (PE)

Romário (RJ)

Vanessa Grazziotin (AM) 

 Roberto Rocha (MA)

Randolfe Rodrigues (AP)

Cristovam Buarque (DF) 

 BLOCO DEMOCRACIA PROGRESSISTA (PP-PSD)  3

 Ana Amélia (RS)

José Medeiros (MT)

 Gladson Cameli (AC)

 Sérgio Petecão (AC)

Wilder Morais (GO)

Otto Alencar (BA) 

 BLOCO MODERADOR

(PTB-PR-PSC-PRB-PTC) 

 2

 Wellington Fagundes (MT)

Zezé Perrella (MG) 

 Eduardo Amorim (SE)

Magno Malta (ES) 

 

 

Agência Senado