Mais um: Corpo de mulher é enterrado no lugar de homem com Covid-19



O corpo de uma mulher de 80 anos que morreu de Covid-19 foi enterrado na última segunda-feira (25), na cidade de Gado Bravo, no Agreste paraibano, no lugar do corpo de um homem de 54 anos, que faleceu após complicações da mesma doença.

Os dois morreram no Hospital Pedro I, em Campina Grande, que foi responsável pelo envio do corpo para a cidade. Na terça-feira (26), a unidade de saúde teria entrado em contato com a prefeitura da cidade informando sobre o engano.

De acordo com Anna Francielly Barbosa, secretária de saúde de Gado Bravo, na segunda, dois pacientes moradores do município com Covid-19 estavam internados no hospital e um acabou morrendo. Um familiar esteve no Hospital Pedro I para reconhecer o corpo, conforme relata a secretária que, em seguida, foi levado para o cemitério da cidade, localizado a cerca de 56 quilômetros de Campina Grande.

No entanto, na terça, o hospital entrou em contato com a secretaria informando que, na verdade, o corpo ainda estava na unidade de saúde e que só perceberam a situação quando a família da mulher foi reconhecer o corpo dela.

Uma nora da idosa denunciou o caso para a polícia na manhã desta quarta-feira (27), para que o corpo da paciente fosse liberado para o sepultamento com mais agilidade. De acordo com o registro de ocorrência, Rita de Alcântara era aposentada e morava no complexo habitacional Aluízio Campos.

Hospital Municipal Pedro I, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Hospital Municipal Pedro I, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Ela foi internada no Hospital Pedro I no dia 22 de maio, infectada pelo novo coronavírus. Segundo a nora de Rita, Maria Dalva Gomes, a família foi informada na terça sobre a morte da idosa, que havia ocorrido no dia anterior.

Quando Maria Dalva foi fazer o reconhecimento do corpo de Rita, percebeu que havia um homem no lugar da sogra. Ao questionar a direção do hospital, ela foi informada de que o corpo da idosa foi encaminhado para cidade de Gado Bravo, de onde seria o homem que também morreu com covid-19.

Uma nora da idosa denunciou o caso para a polícia na manhã desta quarta-feira (27), para que o corpo da paciente fosse liberado para o sepultamento com mais agilidade. De acordo com o registro de ocorrência, Rita de Alcântara era aposentada e morava no complexo habitacional Aluízio Campos.

Hospital Municipal Pedro I, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Hospital Municipal Pedro I, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Ela foi internada no Hospital Pedro I no dia 22 de maio, infectada pelo novo coronavírus. Segundo a nora de Rita, Maria Dalva Gomes, a família foi informada na terça sobre a morte da idosa, que havia ocorrido no dia anterior.

Quando Maria Dalva foi fazer o reconhecimento do corpo de Rita, percebeu que havia um homem no lugar da sogra. Ao questionar a direção do hospital, ela foi informada de que o corpo da idosa foi encaminhado para cidade de Gado Bravo, de onde seria o homem que também morreu com covid-19.

G1/PB