Lideranças do PSOL, PT e UP se reúnem para discutir cenário político na cidade de Patos



Na noite desta segunda-feira, dia 22, lideranças políticas do Partido dos Trabalhadores (PT), Unidade Popular (UP) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) estiveram reunidas de forma remota para avaliar o cenário nacional e local da política mediante os desafios das eleições de 2020.

A política desastrosa do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), que tem levado o Brasil ao caos social, retirado direitos trabalhistas, atacado as leis ambientais, articulado com setores fascistas golpe de estado e de ataque a democracia, além da condução trágica do país no cenário de pandemia, estiveram entre os assuntos discutidos. A representação do chamado “Gabinete do Ódio” na cidade de Patos também vem preocupando as lideranças do campo progressista.

Lenildo Morais, pré-candidato pelo PT a prefeito de Patos, fez uma abordagem das conversas que vem tendo com os demais partidos que apresentaram nomes para a disputa eleitoral na questão majoritária e disse que podemos fortalecer o campo político em prol dos interesses coletivos. “Queremos somar com quem tem projeto para a cidade. A nossa divisão só interessa para a oligarquia local e para o setor da extrema direita que surgiu na tentativa de enganar a sociedade nas eleições”, relatou Lenildo.

Emanuel Escarião, presidente da UP em Patos, tem avaliado como positivo cada encontro, seja presencial ou mesmo de forma remota diante da pandemia, porém, falta uma posição mais firme por parte do campo político da esquerda para apresentar a sociedade. Escarião reafirmou que a UP terá candidatos para vereadores e que que quer fortalecer o campo progressista e da esquerda. Janderson Figueiredo, representando o PSOL, tem o mesmo entendimento e quer a formação de uma frente com os partidos do campo da esquerda.


Jozivan Antero – Patosonline.com






Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.