• Dra Milena
Esportes

Libertadores: Athletico busca empate, elimina Palmeiras e vai à final

ÓTICAS GUIMARÃES

Após 17 anos, o Athletico-PR está de volta à final da Libertadores. Nesta terça-feira (6), o Furacão empatou por 2 a 2 com o Palmeiras no Allianz Parque, em São Paulo, no segundo jogo da semifinal. A equipe rubro-negra fez valer a vantagem conquistada na partida de ida, há uma semana, na Arena da Baixada, em Curitiba, onde venceu por 1 a 0.

Em 29 de outubro, no estádio Monumental de Guayaquil (Equador), os paranaenses terão nova chance de buscar o título continental, que esteve perto em 2005. Na ocasião, o Athletico perdeu a decisão para o São Paulo. Na partida de ida, empate por 1 a 1 no Beira-Rio, em Porto Alegre (na época, a Arena da Baixada não atendia à exigência mínima de 40 mil lugares). Na volta, o Tricolor goleou por 4 a 0 no Morumbi, na capital paulista.

O Athletico frustrou o sonho palmeirense de repetir o São Paulo de Telê Santana, último clube a chegar a três decisões seguidas do torneio sul-americano, entre 1992 e 1994. Pode, ainda, tornar-se o primeiro campeão inédito desde o Atlético Nacional (Colômbia), em 2016, além de o 11º time brasileiro a levantar a taça mais importante do continente.

O adversário sairá do confronto entre Flamengo e Vélez Sarsfield, que fazem o segundo jogo nesta quarta-feira (7), às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro. O Rubro-Negro goleou por 4 a 0 na partida de ida, no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires (Argentina). Se os cariocas passarem, reeditarão um duelo que, há alguns dias, decidiu vaga na semifinal da Copa do Brasil.

As equipes foram a campo nesta terça com novidades em relação à partida de ida. No Palmeiras, Bruno Tabata foi o escolhido do técnico Abel Ferreira para o lugar de Raphael Veiga, que trata uma entorse no tornozelo direito. O também meia Gustavo Scarpa, por sua vez, ficou na vaga do atacante José López, recolocando Rony no comando ofensivo. Do lado do Athletico, Luiz Felipe Scolari escalou o volante Erick na vaga de Hugo Moura, expulso na Arena da Baixada. Com Felipão suspenso, o Furacão foi dirigido pelo auxiliar Paulo Turra.

Coube às duas novidades alviverdes iniciar e concluir a jogada que abriu o placar. Aos três minutos, Bruno Tabata desarmou o atacante Agustín Cannobio e lançou o também meia Zé Rafael, que avançou pela esquerda e cruzou rasteiro. O zagueiro Pedro Henrique não conseguiu cortar e a bola sobrou para Gustavo Scarpa mandar para as redes. Refeito do baque precoce, o Athletico tentou sair mais para o jogo, mas esbarrou na atuação fraca do setor de meio-campo, que cedeu espaços para contra-ataques alviverdes, com Scarpa e os atacantes Dudu e Rony abusando da velocidade.

Apesar de ter menos espaços que no jogo de ida, o atacante Vitor Roque era o principal nome do Furacão e foi responsável pelos dois cartões recebidos pelo time da casa. Primeiro, um amarelo ao volante Gabriel Menino, aos 39 minutos. Depois, aos 45, um vermelho direto, com a participação do árbitro de vídeo (VAR), mostrado ao zagueiro Murilo. A expulsão revoltou os palmeirenses, que reclamaram de o mesmo critério supostamente não ter sido adotado em uma cotovelada de Alex Santana em Rony, aos 26 minutos. O volante levou amarelo.

Mesmo com um a menos, o Palmeiras chegou ao segundo gol no retorno do intervalo. Aos nove minutos, o lateral Marcos Rocha cobrou lateral na área pela direita, pertinho da linha de fundo, na cabeça do zagueiro Gustavo Gómez, que superou Fernandinho pelo alto e cabeceou por cima de Bento. O volante não demorou a se redimir. Saiu dos pés dele o lançamento, aos 18 minutos, para Vitinho, na área, pela esquerda. Ele cruzou, Vitor Roque ajeitou e o também atacante Pablo (que tinha acabado de entrar, no lugar de Erick) descontou.

Empurrado pela torcida, o Verdão não recuou e manteve o jogo equilibrado, apesar da desvantagem numérica. O Athletico subiu as linhas e passou a rondar mais a área palmeirense, ainda que com pouco espaço para finalizar. Quando encontrou a brecha, chegou ao empate. Aos 39 minutos, o meia David Terans, outro a sair do banco, recebeu de Pablo próximo à entrada da área e chutou. A bola desviou no lateral Joaquín Piquerez, enganando Weverton e silenciando a maioria dos 40 mil torcedores presentes no Allianz. Gol e classificação histórica rubro-negra.

O foco das equipes volta a ser o Campeonato Brasileiro. Neste sábado (10), às 21h (horário de Brasília), o Palmeiras, líder, pega o lanterna Juventude no Allianz Parque. No domingo (11), às 11h, o Athletico, sexto colocado, mede forças com o Avaí na Ressacada, em Florianópolis. Os duelos valem pela 26ª rodada.


Agência Brasil


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo