Lenildo Morais parabeniza o PT municipal de Patos e fala sobre pré-candidatura a prefeito



Após nota divulgada da executiva municipal do Partido dos Trabalhadores em Patos com a decisão de lançar candidatura própria, o vice-prefeito e atual presidente da legenda na cidade, Lenildo Morais, parabenizou os integrantes do partido e disse que com essa decisão o PT mostra coerência, demonstra coesão, assim sendo a demonstração é de um grande partido que está frequentemente, buscando o diálogo com a sociedade civil organizada em prol do bem social.

“Quero parabenizar a todos do nosso partido, o PT demonstra que tem grandeza e que está sempre em busca do diálogo com a nossa sociedade. Essa decisão de lançar candidatura própria mostra coerência e a coesão do grupo, reafirmando seu compromisso com a democracia, com a cidade de Patos, com a própria militância e com partidos do campo democrático popular”, disse Lenildo.

O Petista que exerce o cargo de Secretário Estadual de Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido, afirmou que foi realizado um amplo debate interno, onde a direção e a executiva do partido, além de filiados, puderam lançar suas opiniões. Ele acrescentou que no dia 19 de março será realizada uma plenária mais abrangente para que se fazer um balanço de toda a situação do partido e o encaminhamento do partido para as eleições deste ano.

Aliança com o PMDB local

Sobre a aliança do PT com o PMDB na base do governo municipal, Lenildo afirmou que nas próximas reuniões tomará decisões de quem seguirá outro rumo a partir do momento em que lança seu próprio candidato a prefeito. “Existe um esgotamento da atual, como fizemos parte de uma aliança, percebemos a falta de diálogo com atores importantes da sociedade civil organizada de Patos. Ao definirmos que termos candidatura própria, o PT aponta para uma definição de mudança no contexto da lógica praticada pela gestão administrativa que hoje tem na cidade. Então nas próximas reuniões o PT tomará suas decisões a questão de participação de membros petistas que tem participação no atual governo municipal”, explicou.

Decisão de olho no futuro de Patos

Em relação a uma hegemonia que já perdura por mais de 16 anos na cidade, Lenildo disse que esse é um dos fatores que faz com que o Partido dos Trabalhadores busque ser outra alternativa para a cidade de Patos.

“Essa decisão do PT que tem sua autonomia foi tomada a partir de cenários, de visão atual e de perspectivas futuras para a cidade, pois existe em Patos uma hegemonia polarizada por uma única família no poder e as vezes essa hegemonia deixa a desejar, pois seus autores são de uma mesma família e assim alguns olhares são diferenciados para a sociedade, que padece com isso. Fizemos uma aliança em 2012 porque naquele momento o projeto do partido se encaixava com o que pretendíamos para a cidade. Hoje temos um cenário totalmente diferente. A cidade precisa de um processo democrático, uma alternância de poder administrativo e o PT tem projetos, políticas públicas para serem implementadas em Patos, o nosso partido tem como se diferenciar dos atuais gestores, e é isso que estamos defendo com nossa candidatura própria”, concluiu Lenildo.  

 

Eduardo Rabelo – Sertão Político