Lenildo diz que acredita numa decisão equilibrada de Ricardo sobre eleições em Patos



O pré-candidato a prefeito pelo PT, Lenildo Morais, disse na tarde desta segunda-feira (20) que acredita  numa decisão equilibrada de Ricardo Coutinho em relação as eleições municipais em Patos. Lenildo concedeu entrevista ao programa Rádio Verdade, da rádio Arapuã, comandado por Isaías Nóbrega, no início da tarde desta segunda-feira (20).

Na opinião do pré-candidato do PT, a possibilidade de aliança do PSB com o PMDB em Patos não teria aceitação popular. "Temos que analisar o processo de alternância de duas famílias no poder que existe há décadas. A cidade está esgotada e precisa de idéias novas e possibilidades de novos rumos", ressaltou.

O embate entre as duas pré-candidaturas, representadas pelo PMDB e PSDB, é centrada em quem esteve mais irregular, numa tentativa de polarização à qual a cidade de Patos está cansada, conforme Lenildo. "Acredito que uma campanha como a nossa vem para polarizar com as duas que aí estão, porque elas são iguais", completou Lenildo.

PMDB, PSDB e Temer

Lenildo lembrou que o PSDB, representado na Paraíba por Cássio Cunha Lima, apoia o governo Temer. O PMDB local tem figuras que apoiam tanto o governo Temer como também o presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha. "A continuidade de uma dessas duas correntes contribuirá para que a cidade não se oxigene em termos de boa política", reforçou.

O pré-candidato do PT lembrou, ainda, que na era do governo Lula e Dilma, Patos recebeu recursos de convênios que chegaram a R$ 580 milhões e que mesmo que não ocorra essa facilidade em termos de liberação de recursos numa nova gestão para Patos, quem for eleito tem que ter a competência e capacidade para criar e  desenvolver  projetos que são necessários para Patos. "E é importante frisar que antes de ser político eu me apresento como um gestor, que quer se preocupar com a gestão do município", acrescentou.

"Se você otimizar parte dos recursos arrecadados com impostos como o IPTU e investir num Banco do Povo para que possamos oferecer empréstimos a micro, pequenos e médios empreendedores, teremos condições de investir em emprego e renda para nossa cidade", analisou.

Na opinião de Lenildo, uma nova alternativa de administração tem que encantar o eleitor através de suas propostas possíveis e reais para que ele se sinta e seja parte importante em todo o processo e não um mero objeto de uso político só lembrado e procurado quando o período eleitoral se aproxima.

Obras inacabadas

Perguntado por um ouvinte sobre o que ele pensa do Canal do Frango, cujos moradores das proximidades reclamam do mal cheiro e da fedentina que vem fazendo com que o local seja abandonado por adeptos da corrida e da caminhada,  Lenildo enfatizou que as grandes obras de Patos precisarão de auditorias.

"Qualquer gestor que entrar na Prefeitura de Patos tem que fazer uma auditoria para saber o que ocorreu de errado ali", analisou.

Mototaxistas

Quanto à questão da denúncia de excesso de alvarás de mototaxistas, Lenildo disse que a lei voltada à essa categoria deve ser cumprida e se teve algum alvará distribuído irregularmente, essa autorização deve ser cassada.

"O gestor que agiu de forma errada deve responder por isso.Taxistas e os próprios mototaxistas têm reclamado de queda da demanda e eles estão se sentindo prejudicados com isso", reforçou.

Lenildo, no entanto, enfatizou a questão da necessidade de transporte público coletivo na cidade de Patos. Na opinião dele, um gestor tem que ter a capacidade de inovar na questão da mobilidade urbana, citando como exemplo a implantação dos Veículos Leves sobre Trilhos, os VLTs, e ciclovias nos principais corredores.

"Não podemos restringir a questão do transporte das pessoas em Patos apenas a mototaxistas. Se continuar assim, a situação da mobilidade urbana da cidade vai ficar com o tempo ainda mais difícil", previu.

 

Fonte – Luciana Lopes Rodrigues