Ladrões do dinheiro público. Por LGLM



Não esperem que eu vá falar aqui dos políticos que vivem roubando o dinheiro público. Estes já estão muito manjados. Vamos falar de alguns delinquentes que vivem falando dos políticos e são tão desonestos quantos eles.

Diante do isolamento imposto pelas autoridades sanitárias para evitar uma contaminação galopante pelo coronavírus, contaminação que já ameaça sair do controle, porque muita gente não cumpre o isolamento, o Governo Federal tomou uma série de medidas para amenizar os problemas.

Não são ainda medidas suficientes para resolver todos os problemas que a COVID-19 tem provocado. Mas estão amenizando os problemas, das empresas obrigadas a fechar provisoriamente suas portas e daqueles que, obrigados a ficar em casa, ficaram seu o ganha-pão com biscates, com vendas ambulantes, como domésticos, como pequenos empresários informais, os simplesmente desempregados e assim por diante.

As empresas têm a opção de suspender os contratos de seus empregados, cujos salários serão pagos, parcial ou totalmente, pelo seguro desemprego. Ou seja, a empresa pode até deixar de faturar, mas as suas despesas diminuirão muito. Não pagam salários, água e energia diminuem muito e assim por diante. Além disso, o Governo está oferecendo empréstimos a juros baixos para quem queira manter as empresas funcionando parcialmente sem suspender os contratos.

Os outros, desempregados, empregados informais, ambulantes e domésticas, para não passarem fome, o Governo providenciou o auxílio emergencial de R$ 600,00. É pouco, admitamos, mas é melhor do que nada. Muitos nem isso vinham conseguindo antes da pandemia.

Infelizmente, numa demonstração de que temos representantes tão desonestos quanto muitos de nós, muita gente está se inscrevendo para receber o auxílio emergencial sem que precise desse auxilio, prejudicando milhões que estão ficando sem receber.

Há alguns dias, vimos nas redes sociais o caso de empresários que se inscreveu para receber o auxílio emergencial. Esta semana vi nas redes socais informações de outras pessoas que se habilitaram e estão recebendo o auxílio sem ter nenhuma necessidade.

Vejam esta pequena amostra, apenas cinco casos: Na internet circulam histórias de uma filha de um casal de médicos que se inscreveu e já recebeu a primeira parcela do auxílio. Nas redes socais foi feita a postagem de uma senhora que exibiu às amigas um aparelho de cuidados pessoais que comprou com o dinheiro do auxílio. Outra mostrou um telefone celular que comprou com os ¨R$ 600,00 recebidos do Governo. Soube de funcionário público federal, cujo filho, estudante universitário, está recebendo o benefício. Vários casos de gente sustentada pela família há anos, porque não trabalham, que também se habilitaram ao recebimento do benefício.

Enquanto isso, milhões estão passando fome porque não tiveram ainda o acesso ao auxílio emergencial.

Milhares de casos como esses devem chegar ao conhecimento das autoridades e é de se esperar que o governo, mesmo depois de passada a crise do COVID-19, analise o cadastro destas pessoas, faça um cruzamento de dados, e exija a devolução do dinheiro recebido indevidamente, nisto que é um verdadeiro assalto ao dinheiro público.  

error0
Tweet 20
fb-share-icon20
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com