Esportes

Kakaroto, Mimbape, Maradona, Tekila… veja os apelidos mais curiosos da Copinha de 2023

Maior competição de base do país, que conta com 128 clubes e quase 4.000 jogadores, reúne diversos atletas com alcunhas e nomes próprios bastante inusitados e engraçados

ÓTICAS GUIMARÃES

Pensa só um meio-campista chamado Kakaroto, batizado pelo pai fanático do anime Dragon Ball. Ou um apelido que lembra — um pouco distante — o craque do PSG Mbappé; mas esse é o Mimbape. A verdade é que a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2023, consolidada no calendário de competições do Brasil, e que ficou famosa por revelar grandes atletas, também é um celeiro de nomes bastante excêntricos. E não falta categoria para preencher tanta alcunha: tem desde personagem de videogame a xarás de jogadores em atividade e também aposentados.

A organização da Copinha divulgou alguns dos apelidos que estarão em campo na edição de 2023 — Foto: Divulgação / Copinha

A Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2023 começa nesta segunda-feira e conta com 128 equipes divididas em 32 grupos, com quatro equipes cada. E, assim como em todos os anos, a competição reúne nomes e apelidos bastante inusitados.

Apelidos de ex-jogadores e esportistas em atividade

A Copinha de 2023 reúne quase 4.000 jogadores e, se tem uma coisa que sobra também, são homenagens a ex-craques da bola e a jogadores que fazem sucesso nos dias atuais. O CSP, da Paraíba, conta com a qualidade da jovem promessa José Beckham. Do Catar para o Leme, o Maringá vai a campo com Wesley Di Maria. Já o Pinheirense foi ousado e criou o seu próprio Mbappé: é o Mimbape. Inspirado no ídolo do Vasco, o Rosário Central também aposta no sucesso do seu Carlos Germano. Enquanto o Mixto-MT aposta as suas fichas em um xará de um argentino que entrou na Copa do Mundo praticamente para converter um pênalti: é o Luiz Guilherme, conhecido como Dybala.

Agora, o Ceilândia… esse não veio para brincadeira. Quer ganhar tudo e vai para o ataque com ele: Gabriel Marques, o Gabigol do Distrito Federal. O Nova Iguaçu quer espantar a lembrança brasileira da Copa de 2022 e prefere relembrar 1994 com a joia inspirada em Bebeto. Já o Paraupebas não sai atrás na categoria e tem o Zidanne na pura mágica com a bola nos pés. O Fortaleza, assim como os amigos do Maringá e do Mixto-MT, também se agarra à boa fase argentina e leva Riquelme para território paulista. E é com entusiasmo que o Capital também chega a São Paulo; sem medo de ser feliz, o clube vai com Maradona para a Copinha — mas não vale gol de mão, hein?!

Personagens de desenho e videogame

Personagem de vídeo game também é figurinha carimbada na Copinha — Foto: Divulgação / Copinha
Personagem de vídeo game também é figurinha carimbada na Copinha — Foto: Divulgação / Copinha

Remo tem o Alejandro Kakaroto, inspirado no extraterrestre poderoso conhecido como Goku, e o Sampaio Corrêa tem o Claudio Junior, o famoso CJ. Dos mangás e vídeo games para os gramados, Leão Azul e Bolívia Querida estão dispostas a usar força e malandragem dos seus garotos para se consagrarem na Copinha de 2023.

Formato da Copinha de 2023

O sistema de disputa da Copinha de 2023 é o mesmo das últimas edições da competição. Na primeira fase, classificam-se para o mata-mata os dois primeiros colocados de cada grupo. A partir da segunda fase, as partidas são eliminatórias e em confrontos de jogo único. Em caso de empate nos embates, uma disputa de pênaltis define o classificado. O atual campeão da Copinha é o Palmeiras, que ergueu o seu primeiro título em 2022.

Fonte: ge


Mostrar mais
Botão Voltar ao topo