Justiça afasta presidente da Câmara Municipal de Pombal



A juíza Daniela Falcão de Azevedo, titular da 2ª Vara, não esperou julgar o mérito de um Mandado de Segurança, impetrado pelo vereador Marcos Bandeira, no último dia 14 de maio, contra Edno Dantas (foto), que exercia a presidência da Câmara municipal, de forma interina, após o afastamento do presidente eleito, Josevaldo Feitosa (PT), para ocupar a Chefia de Gabinete da prefeita Polyana Feitosa, desde o início do ano.


 


Na ação, o peemedebista alegou que Josevaldo não poderia ter se afastado por mais de 120 dias do cargo e pediu que seja realizada uma nova votação para escolha da Mesa Diretora.


 


Na decisão, Daniela Falcão determina ainda que assuma a presidência da Câmara o vereador José William, por ser o mais velho da Casa, até um novo pleito.


 


Procurado pela reportagem, o Procurador Jurídico da Câmara, Jaques Ramos Wanderley, se disse surpreso com o deferimento da liminar, por parte da Magistrada pombalense.


 


“Não existe o perigo da demora na ação, pois a permanência de Edno na presidente não atrapalharia o andamento do processo, nem haveria risco de dano ao erário público. Por isso entendo que ela deveria ter esperado julgar o mérito”, declarou o Advogado.


 


Jaques confirmou que já está pronto e dará entrada nesta terça-feira (02), com um Agravo de Instrumento – recurso jurídico quando trata-se de decisão que poderá causar à parte lesão grave e de difícil reparação – junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba.


 


Rádio Liberdade