Jornalista lamenta mote de Pinto do Acordeon e fala sobre sua conclusão do curso de Jornalismo que documentou a vida do sanfoneiro



O jornalista Lúcio Cézar lamentou a morte do Sanfoneiro Pinto do Acordeom e contou sobre o documentário “O herdeiro da Sanfona”, seu trabalho de conclusão do Curso de Jornalismo.

“Em outubro de 2010, juntamente com as colegas que hoje jornalistas Rafaella Gomes e Josy Freitas, na orientação do Prof. Fábio Ronaldo, realizamos o documentário “O Herdeiro da Sanfona”,para nossa conclusão do Curso de Jornalismo, na qual contava a vida e a obra desse grande artista paraibano. E nessa coleta de informações, tivemos o privilégio de conhecer de perto a vida de Pinto do Acordeon, um homem simples, alegre, cativante e acolhedor.

Pinto do Acordeon se tornou popular pelas suas apresentações e composições. Chegou a ganhar de Luiz Gonzaga, Rei do Baião, uma sanfona branca, representando a continuidade do legado do legítimo forró pé-de-serra, na qual tive a honra de poder tocar, mesmo sem saber de uma nota se quer”, declarou o Jornalista.

Hoje não apenas a Paraíba chora a perda desse grande homem, mas o Brasil também se despede desse ícone da cultura nordestina, que nos deixou uma história honrosa.

“Que os céus te recebam, querido Francisco Ferreira Lima (PINTO DO ACORDEON), e que se encontre com Luiz Gonzaga e Dominguinhos, e celebrem a vida eterna!!”, finaliza Lúcio Cézar.

Assessoria




Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Patosonline.com não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.