Ivânes alega que veto do prefeito Nabor foi consequência de ressentimentos



Em entrevista à Rede Paraíba Sat, nesta quarta-feira (14) o vereador Ivanes Lacerda (PSDB) falou sobre o veto do prefeito do município de Patos, Nabor Wanderley (PMDB), ao projeto de lei que amplia a distribuição do Diário Oficial do município para mais sete instituições.

O projeto, mantido em votação secreta na tarde dessa terça-feira, foi vetado por seis votos a dois. O autor da proposta mostrou-se desapontado com a decisão.

– Acredito que o veto se deu em virtude de ressentimentos em torno dos últimos acontecimentos na Casa Juvenal Lúcio de Sousa por conta da renovação da Mesa. O que é que nós podemos fazer? Democracia é isso, é aceitar a vontade da maioria. Fica proibida transparência no município de Patos – declarou Ivanes.

O vereador Raniere Ramalho (PMDB) alegou inconstitucionalidade para a orientação pela manutenção do veto. Segundo o líder do governo municipal, a Lei apresentada já existe. Assim, torna-se desnecessária a sanção da mesma parte do executivo.

– Esta Casa aprovou o projeto de lei do vereador Ivanes Lacerda, mas quando esse projeto chegou ao gabinete do prefeito, ele foi encaminhado para a assessoria jurídica, que alegou já existir uma lei de nº. 1081/74, que disciplina a distribuição do Diário Oficial – finalizou Raniere.

Paraibaonline