Irmãos são presos após agredir policial militar



Apesar de não ter festas com grandes atrações musicais, o Carnaval em Pombal tem sido registrado por algumas ocorrências policiais, que necessitaram de uma atenção maior por parte dos comandados do Capitão Batista, do 3º Pelotão de polícia militar local.

Segundo o que apurou a reportagem, somente de sábado para esta segunda-feira (23), o que mais necessitou da ação da PM foi som abusivo em vários locais de Pombal.

De acordo com o que informou o soldado Morais, foram mais de 20 chamamentos pelo 190, para esse tipo de infração.

Mas os dois principais fatos de destaque no período momesco, foram as prisões de um trabalhador braçal, por ordem judicial, e de dois irmãos, que agrediram um policial, durante uma averiguação.

Pelas informações obtidas, por volta das 15h30, na rua Jairo Vieira Feitosa, bairro Pereiros, a PM fez cumprir um Mandado de prisão contra Antônio Augusto da Silva Filho, de 29 anos, expedido ainda em 2008, pela Juíza Ritaura Rodrigues.

Ele é acusado de porte ilegal de arma e ameaça. As penas podem chegar a 4 anos e meio de reclusão.

No momento da prisão, ele reagiu com uma faca, contra os policiais e foi atingido com um tiro na perna esquerda. Foi conduzido ao hospital local, e após ser medicado, encaminhado para a cadeia pública da cidade.

Já por volta das 22h30, no bairro Janduy Carneiro, no bar de “Chica de Tadinha”, policiais militares foram chamados para conter os ânimos de dois irmãos, Franciélio de Oliveira Ferreira, de 23 anos, e Flailton de Oliveira Ferreira, de 26 anos, que estavam bebendo e pertubando os presentes.

Após se dirigir ao local informado, os PMs foram recebidos com socos e pontapés pelos acusados. Um dos socos atingiu o soldado Wanderlan Limeira, de 27 anos.

Para controlar a situação, os policiais precisaram usar da força física, para poder prender os baderneiros. Em poder de um deles ainda foi encontrado um tubo contendo cerca de 200 gramas de cocaíca.

A dupla foi entregue na delegacia de polícia civil, e até a tarde desta segunda-feira continuavam recolhidos em uma das celas, aguardando ser interrogados pelo delegado Silvyo Rabelo.

Rádio Liberdade FM